Sonho adolescente realizado ao assistir Vingadores – Guerra Infinita #semspoilers

Muito bem meus amigos, finalmente está entre nós o tão aguardado Vingadores-Guerra Infinita. Após dez anos do primeiro filme, chegamos ao ápice da primeira geração do universo cinematográfico da Marvel.

Pipoca na mão e um copo de refrigerante. Combinação perfeita para mais um filme, mas o nervosismo já entregava que não era qualquer longa, era o sonho de uma geração inteira de geeks. Posso explicar. Isso porque a primeira produção deste universo da Marvel foi há dez anos, quando este blogueiro, tinha 20 anos e estava no meio curso de Jornalismo. até então ninguém fazia ideia do que estava por vim. Está sentado em frente aquela tela foi um retorno ao passado, e ao mesmo tempo euforia de ver finalmente todos aqueles heróis juntos, enfrentando o vilão mais poderoso dos quadrinhos da Marvel.

vingadores-guerra-infinita-netflix

O meu maior medo era entender como os irmãos Anthony e Joe Russo iriam trabalhar cada personagem, afinal são 25 protagonistas, e algum poderia ter mais atenção do que outro. A ideia de dividir a equipe em duas, como ficou nítido nos trailers, foi de uma genialidade capaz de dar espaço a todos e ao mesmo tempo criar uma interação de diálogos, sem deixar o público confuso.

Apesar do longa ter a duração de 2h30 não é cansativo, pois todas as cenas prendem a atenção porque são importante para a trama. As piadas funcionam, sendo uma ou outra sem graça. Confesso que senti os Guardiões da Galáxia fora do eixo, talvez porque a primeira interação entre eles e os heróis da Terra, aconteceu na cena pós-credito de Thor-Ragnarok. Já os demais estávamos acostumados.

Sem dúvida, Thanos é o astro do filme. O vilão foi preparado de forma magnifica para o público, e para Vingadores 4. Isso mesmo, não conseguimos ver a totalidade do seu poder, o que implica uma expectativa para o quarto filme. Mesmo sem contar spoilers, ao menos um dos próximos longas que virão antes do desfecho de Guerra Infinita será importante para descobrir como destruí-lo.

Temos sequências seguidas de ação, sem deixar tempo para tomar fôlego. O que as pessoas queriam eram mais ação e os irmãos Russo conseguiram entregar isso. E sem dúvida um final surpreendente com uma cena pós-credito, classificada como a melhor de todas!

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *