terca, 23 de setembro de 2014
parcialmente nublado27ºCMaceio
 
Mala direta, Assine!

Cadastre-se e receba nossa mala-direta com os destaques do dia. Muito mais comodidade para voce!

Curta a nossa Fanpage Siga-nos no Twitter Assine o FEED
00:00:00

Notícias

Maceió 17h33, 06 de Setembro de 2011

OAB/AL repudia ameaças feitas a jornalistas


Assessoria OAB/AL
Omar recebeu Sindjornal na OAB
Omar recebeu Sindjornal na OAB

A Ordem dos Advogados do Brasil em Alagoas (OAB/AL) se unirá ao Sindicato dos Jornalistas do Estado de Alagoas (Sindjornal) na luta contra ameaças e intimidações feitas a jornalistas nos últimos dias. Ao receber a presidente do Sindjornal, Valdice Gomes, na tarde desta terça-feira (06/09), o presidente da OAB/AL, Omar Coêlho de Mello, repudiou as ameaças e garantiu apoio para cobrar a apuração das responsabilidades por parte das autoridades.

Na reunião, Valdice Gomes relatou que o Sindicato teve conhecimento de ameaças e intimidações feitas aos jornalistas Niviane Rodrigues, da Gazeta de Alagoas, e Ricardo Mota e Thiago Correia, do Sistema Pajuçara de Comunicação.

“Estamos preocupadíssimos com os últimos acontecimentos e por isso resolvemos procurar as entidades como a OAB, Ministério Público e a Secretaria de Defesa Social, pedir apoio e cobrar ações efetivas para que seja garantido o trabalho da imprensa e a integridade dos profissionais”, afirmou a presidente do Sindicato. Na reunião na OAB/AL, ela estava acompanhada dos diretores do Sindjornal Carlos Roberto, Paulo Omena e Élida Miranda.

Omar Coêlho disse que além de repudiar as ameças, a OAB cobrará as medidas de segurança necessárias. “Os discursos ameaçadores feitos por deputados estaduais, no caso da Niviane Rodrigues, e as informações de Ricardo Mota estaria sendo monitorado e de que haveria uma emboscada sendo preparada para o Thiago Gomes ameaçam não só a integridade dos profissionais, mas o livre exercício do jornalismo em nosso Estado”, afirmou Omar Coêlho.

Em relação à informação de que a ameaça feita a Thiago Gomes teria partido de um escritório de advocacia de Pernambuco denunciado em reportagem investigativa por envolvimento no chamado “golpe do salário maternidade”, Omar Coêlho afirmou que formalizará à OAB/PE um pedido de investigação contra o profissional envolvido. “Não se trata de um advogado, mas de um bandido travestido de advogado, que se age dessa forma, deve ser banido da advocacia”, disse.

Na próxima quinta-feira, às 10 horas, a OAB/AL acompanhará a audiência do Sindjornal com o procurador-geral de Justiça, Eduardo Tavares Mendes. O conselheiro seccional Gabriel Mousinho foi designado pelo presidente Omar Coêlho para representar a OAB/AL na audiência.

Fonte: Ascom OAB/Luiza Barreiros

Leia mais

  • Zé Robero07/09/2011 05h40 comentou:
  • Alagoas e o Brasil está nas mãos dos políticos corruptos e além do mais covardes, pois ficam ameaçando e mandam seus capagas matarem, a sociedade tem que começar a reagir e rápido, ou então poserá ser tarde demais!
  • OBSERVADOR06/09/2011 17h48 comentou:
  • DEPOIS DA UNIÃO ESTÁVEL DA O.A.B COM O GOVERNO, INCLUSIVE COM DOAÇÃO DE TERRENO, NUNCA MAIS SE VIU MOBILIZAÇÃO DA ORDEM EM FAVOR DA POPULAÇÃO. ATÉ TU BRUTUS?!

Compartilhe

mais opções
Publicidade
Anterior Parlamento na Praça será no Benedito Bentes
Próxima Concursos: Semana terá inscrições para 7,3 mil vagas
 
© 2005 - 2014, Alagoas 24 Horas | Anuncie
Redação: Avenida Álvaro Calheiros, 342, SL 13 – Blue Shopping – Mangabeiras
contato@alagoas24horas.com.br
Fone/Fax: (82) 3325-2088
id5 soluções web