quarta, 22 de outubro de 2014
parcialmente nublado20ºCMaceio
 
Mala direta, Assine!

Cadastre-se e receba nossa mala-direta com os destaques do dia. Muito mais comodidade para voce!

Curta a nossa Fanpage Siga-nos no Twitter Assine o FEED
00:00:00

Notícias

Polícia 19h07, 16 de Janeiro de 2012

Policial Militar é morto a tiros em Arapiraca

O cabo Cicero Cordeiro também era proprietário de uma empresa de segurança.


7 Segundos
Policial Militar é morto a tiros em Arapiraca
Policial Militar é morto a tiros em Arapiraca

O cabo da Polícia Militar, Cicero José Cordeiro dos Santos, de 45 anos, foi assassinado com pelo menos dois tiros de arma de fogo, na tarde desta segunda-feira (16), em Arapiraca. O crime aconteceu no Loteamento Porto Seguro, no bairro Zélia Barbosa Rocha, periferia da cidade.

De acordo com informações da Polícia Militar, o crime não teve testemunhas e deve ter ocorrido por volta das 15 horas. No entanto, o 3º Batalhão de Polícia Militar (BPM) só foi acionado por populares por volta das 16h30.

Informações da Polícia Militar revelaram que o cabo Cicero Cordeiro também era proprietário de uma empresa de segurança que fazia rondas com motocicletas pela região próxima ao Lago da Perucaba.

Militar tinha envolvimento com morte de dois irmãos:

O Policial Militar Cícero Cordeiro, foi acusado de ter participado na morte de dois irmãos, bastante conhecidos em Arapiraca, segundo levantamentos realizados a época dos crimes, o empresário José Maria Dedé da Silva a época com 50 anos, mais conhecido por “Zé Maria da Água”, que atuava no ramo de água potável, foi assassinado com diversos tiros de revólver disparados por quatro ocupantes de um Fiat Uno de cor preta. O crime aconteceu às 8h30, do dia 17 de novembro de 2005, quando Zé Maria estacionava seu caminhão e se preparava para encher uma cisterna na comunidade de Mangabeiras, em Arapiraca.

Ex-candidato a vereador em 1996 - quando foi derrotado - Zé Maria tentou disputar a eleição em 2004, mas foi reprovado no teste de português promovido pela Justiça Eleitoral. “Eu já tinha dito que ele deveria deixar a cidade. Sempre recebeu ameaças de morte”, alegou José da Silva Filho, irmão da vítima.

Para José da Silva, as ameaças tinham ligação com o crime do também empresário José Cícero Dedé da Silva, o “Cícero do Guincho”. Ele era irmão de Zé Maria da Água e teve a casa invadida na madrugada do dia 19 de outubro de 2003 por três homens que o executaram diante da esposa. O crime teria sido motivado porque a vítima era testemunha ocular da morte do comerciário Antônio Moreira Filho. O comerciário foi executado quando bebia em um boteco da Rua Delmiro Gouveia, próximo à casa de Cícero do Guincho.

Dias depois do enterro de Cícero, Zé Maria revelou os nomes dos supostos matadores, com base em informações da viúva, a dona-de-casa Selma Alves, que apontou os soldados Cícero Cordeiro e Soares, que naquela época faziam parte do serviço de inteligência do 3º Batalhão da PM de Arapiraca. Os dois foram presos em Maceió e, meses depois, transferidos para o 3º Batalhão da PM em Arapiraca.

No início de 2005, os dois militares foram liberados do cárcere militar por determinação do Poder Judiciário.

Fonte: 7 Segundos

Galeria de Imagens

Leia mais

  • andrey14/02/2012 16h38 comentou:
  • voçes nunca fique rindo da mizeria dos outro por um dia chegara o dia de voçe tambem blz ...
  • http://twitter.com/ticTicotico26/01/2012 21h11 comentou:
  • Bacana, Só me resta perguntar o que fazia um Policial numa boca de fumo? E como algume morre com um tiro na nuca segurando uma arma? lol Isso é Bandido matando Bandido!

Compartilhe

mais opções
Publicidade
Anterior Motociclista morre após colidir com carroça na AL-110
Próxima Concursos: Semana terá inscrições para 7,3 mil vagas
 
© 2005 - 2014, Alagoas 24 Horas | Anuncie
Redação: Avenida Álvaro Calheiros, 342, SL 13 – Blue Shopping – Mangabeiras
contato@alagoas24horas.com.br
Fone/Fax: (82) 3325-2088
id5 soluções web