segunda, 24 de novembro de 2014
parcialmente nublado21ºCMaceio
 
Mala direta, Assine!

Cadastre-se e receba nossa mala-direta com os destaques do dia. Muito mais comodidade para voce!

Curta a nossa Fanpage Siga-nos no Twitter Assine o FEED
00:00:00

Notícias

Interior 18h37, 12 de Maio de 2010

Marinha investiga existência de novas minas em Maragogi


Danielle Silva
Assessoria
Mina foi encontrada durante escavação
Mina foi encontrada durante escavação

A Capitania dos Portos de Alagoas (CPAL) deu início nesta quarta-feira, 12, ao trabalho de investigação de novas bombas em Maragogi, município onde foi encontrada uma mina flutuante, localizada por funcionários de uma obra de saneamento, no Centro da cidade.

Uma equipe de seis integrantes da Marinha foi até a cidade de Maragogi na tarde de hoje para ouvir representantes da prefeitura e membros da comunidade local, material que servirá de base para nortear os trabalhos da equipe.

“Nesse primeiro momento a equipe está no local para fazer uma sondagem, analisar todo o material conseguido, analisar a mina encontrada e somente depois disso podemos definir como se dará o trabalho”, explica a primeiro-tenente Alessandra Travassos de Oliveira, responsável pela assessoria de comunicação da Capitania.

A tenente explica ainda que o trabalho foi motivado pelos transtornos causados à comunidade. “Os moradores do local estão apreensivos com a possibilidade da existência de outras bombas. Queremos nos certificar que está tudo sob controle”, disse Oliveira.

Mina flutuante

O artefato explosivo encontrado é similar a uma mina flutuante, provavelmente utilizado na II Guerra Mundial. O artefato bélico foi descoberto acidentalmente, durante as escavações no local, que fica próximo à principal praça do município.

Antes de ser identificado, chegou-se a acreditar que o artefato poderia ser uma botija – contendo moedas históricas – comumente encontrada no litoral de Alagoas e Pernambuco. Entretanto, ao serem acionados, policiais militares perceberam que o artefato, de cerca de um metro de diâmetro, seria uma bomba de ferro.

A mina foi levada por um cabo de aço até as proximidades do povoado de São Bento, onde foi colocada em uma área isolada, dentro de buraco de três metros de profundidade e seis de largura.

Um paredão de areia também foi erguido para a explosão da mina, que estava com três pontos de detonação ativos e, mesmo com todo o isolamento, os vidros de alguns veículos e de residências localizada a quase 1 km do local da detonação foram estilhaçados. Não houve registro de feridos.

Leia mais

  • Mauro Moreira16/09/2010 23h05 comentou:
  • Maragogi deveria lucrar com a curiosidade leiga ou científica de turistas. Desarme essas coisas e coloque em exposição permanente em lugar público.
  • eduardo15/09/2010 10h01 comentou:
  • concordo nao deveria ser detonada e sim guardada no museu pois é um artefato histórico

Compartilhe

mais opções
Publicidade
Anterior PCs podem aderir à paralisação nacional
Próxima Concursos: Semana terá inscrições para 7,3 mil vagas
 
© 2005 - 2014, Alagoas 24 Horas | Anuncie
Redação: Avenida Álvaro Calheiros, 342, SL 13 – Blue Shopping – Mangabeiras
contato@alagoas24horas.com.br
Fone/Fax: (82) 3325-2088
id5 soluções web