quinta, 31 de julho de 2014
límpido26ºCMaceio
 
Mala direta, Assine!

Cadastre-se e receba nossa mala-direta com os destaques do dia. Muito mais comodidade para voce!

Curta a nossa Fanpage Siga-nos no Twitter Assine o FEED
00:00:00

Notícias / Polícia

Polícia 10h28, 17 de Setembro de 2007

Miss Gay de Arapiraca é violentado e espancado até a morte


Luis Vilar e Cláudia Galvão
Reprodução/O Jornal
Osvan Inácio dos Santos foi abusado sexualmente e morto em Arapiraca
Osvan Inácio dos Santos foi abusado sexualmente e morto em Arapiraca

O jovem homossexual Osvan Inácio dos Santos, 19 anos, foi violentado sexualmente e espancado até a morte, no mesmo dia em que ganhou o título de Miss Gay Arapiraca. Osvan Inácio foi assassinado na madrugada de sábado para domingo e o corpo só foi encontrado no dia de ontem, em uma região conhecida como Curral de Fumo, no Povoado de Batingas.

Osvan Inácio dos Santos participou – durante a noite de sábado, dia 15 – das festividades do Miss Gay Arapiraca, ocorrido no Bar Flamenguinho, no povoado de Batingas. Ele e outros amigos saíram da cidade para o povoado e estavam hospedados em uma residência localizada a poucos metros do estabelecimento onde ocorreria o concurso.

Após Osvan Inácio vencer o concurso, os demais homossexuais que o acompanhavam voltaram para a casa de um amigo, que servia de apoio ao candidatos. Os amigos estranharam o fato da vítima não ter aparecido, mas acharam que ele teria saído com alguém e não deram importância. Porém, na manhã do domingo, dia 16, os amigos de Osvan Inácio receberam a notícia de que um corpo teria sido achado em lugar ermo.

O jovem estava totalmente despido e apresentava ferimentos na cabeça. O corpo foi removido para o Instituto Médico Legal de Arapiraca para o exame de necropsia. De acordo com o laudo cadavérico, ele teve traumatismo craniano com afundamento do crânio. A Polícia Militar de Alagoas esteve no local e fez o isolamento para que os peritos pudessem realizar os primeiros levantamentos.

De acordo com o presidente do Grupo Gay de Arapiraca, Claudemir dos Santos, quando eles chegaram ao local confirmaram que se tratava de Osvan Inácio dos Santos. A entidade encaminhou – na manhã de hoje – um ofício destinado ao delegado regional de Arapiraca, Cícero Torres, solicitando providências. “Nós homossexuais não queremos ser melhor do que ninguém. Mas queremos respeito, justiça e igualdade”, destacou Claudemir dos Santos.

Claudemis dos Santos disse que o crime foi cometido com requintes de crueldade. Osvan Inácio dos Santos trabalhava como costureiro e residia na Rua José Clóvis, no bairro de Novo Horizonte, em Arapiraca. Claudemir afirmou, ainda, que o Grupo Sohmos GLBT de Arapiraca deve encaminhar ofício também para o Ministério Público do Estado de Alagoas, solicitando que este acompanhe as investigações da Polícia Civil de Alagoas.

De acordo com testemunhas, Osvan Inácio foi abordado por dois homens, no momento em que saía do Bar Flamenguinho. Não se sabe a identidade deles. De acordo com Tedy Marques, presidente do Grupo Gay de Alagoas, “a homofobia é um dos problemas mais graves a serem enfrentados no Brasil, os governos devem promover políticas públicas especificas que promovam a inclusão social e a cidadania da população GLBT. É inadmissível que em nosso país a cada dois dias um homossexual seja barbaramente assassinado”.

Conforme o delegado regional de Arapiraca, Cícero Torres, a Polícia Civil de Alagoas aguarda o laudo do Instituto Médico Legal Estácio de Lima para dar continuidade às investigações.

O delegado disse ainda que há duas linhas para o crime: na primeira, se apura a possibilidade do preconceito ter motivado o homicídio. A segunda linha investiga o envolvimento do homossexual em pequenos delitos na região de Arapiraca. Torres revela que Osvan Inácio possuía passagens na delegacia por conta de furtos.

“É mais provável, por conta inclusive dos ferimentos nos órgãos genitais, que ele tenha sido vítima da discriminação, mas vamos investigar todas as linhas possíveis”, declarou o delegado.

  • Controle o ódio: já é um lado bom21/09/2011 17h18 comentou:
  • O primeiro presidente do Brasil alagoano foi marechal Deodoro é só pesquisar no Google, agora que eu o saiba não foi bandido não, que aliais não tem nada a ver com o caso do rapaz ai que morreu, tem como medir o ódio do ser humano?
  • Fernando Pereira03/08/2010 23h20 comentou:
  • Absurdo essa matéria, que fim levou esse caso? É óbvio que o rapaz foi assassinado por preconceito, ridícula a atitude desses bárbaros nordestinos, que mundo eles vivem? Alagoas, não é esse o estado daquele bandido que foi presidente? Que barbaridade!!!!!!!

Compartilhe

mais opções
Publicidade
Anterior Acidente envolvendo dois ônibus e uma moto deixa 30 feridos
Próxima Sindpol realiza assembléia geral amanhã
 
© 2005 - 2014, Alagoas 24 Horas | Anuncie
Redação: Avenida Álvaro Calheiros, 342, SL 13 – Blue Shopping – Mangabeiras
contato@alagoas24horas.com.br
Fone/Fax: (82) 3325-2088
id5 soluções web