Briga entre famílias deixa clima de tensão em Batalha

Reprodução / InternetPopulação fica com medo após crimes em Batalha

População fica com medo após crimes em Batalha

O clima de guerra na cidade de Batalha, no sertão alagoano, após a morte do vereador Adelmo Rodrigues de Melo, de 61 anos, mais conhecido como Neguinho Boiadeiro, deixou os moradores da região amedrontados. Tanto que a população resolveu se trancar em suas casas com medo de represálias.

Veja Aqui: Vereador de Batalha, Neguinho Boiadeiro, é assassinado em frente a câmara municipal

Em áudios enviados à redação do Alagoas 24 Horas, os moradores demonstram pavor ao relatar os episódios ocorridos na cidade. Eles contam que a morte de Neguinho Boiadeiro foi o estopim para reacender a antiga rixa da família que se arrasta desde o assassinato do ex-prefeito do município, José Rodrigues Dantas, conhecido como “Zé Miguel”, em 1999.

Nos áudios, a população chegou a relatar invasão à Prefeitura Municipal de Batalha e incêndio a prédios públicos. Entretanto, a Secretaria de Segurança Pública não confirmou os relatos e alegou que os áudios apresentam informações desencontradas e inverídicas. A SSP informou ainda que até o fim do dia irá atualizar os dados sobre o ocorrido em Batalha.

Acontece que, além do primeiro crime, o sobrinho do deputado estadual Luiz Dantas (PMDB), identificado como José Emílio Dantas, foi baleado momentos depois do homicídio. Policiais do 44º DP de Batalha acreditam que José Emílio pode ter sido alvejado como ‘revide’ à morte de Neguinho Boiadeiro, uma vez que existe rixa entre as famílias.

A Polícia Civil irá investigar ainda a hipótese do filho de Neguinho Boiadeiro, identificado como José Anselmo Cavalcante Melo, o Preto Boiadeiro, ser o o autor do segundo crime. Ele teria ido à casa de José Emílio e atirado contra à vítima, mas, a informação só será confirmada após a investigação da Polícia Civil.

Em entrevista à TV Pajuçara, o delegado Cícero Lima, responsável por investigar o caso, informou que diversas pessoas foram ouvidas e o nome de Preto Boiadeiro surgiu nos depoimentos. Mas, ainda é prematuro dizer que Preto Boiadeiro é o autor dos disparos.

Confira os áudios:

Reforço na segurança

Ao Alagoas 24 Horas, militares do 7º Batalhão de Polícia Militar (BPM) disseram que diversas equipes do Bope e batalhões de área estão a caminho de Batalha para tentar amenizar a sensação de insegurança da população. Um vídeo que circula nas redes sociais mostram várias viaturas se dirigindo à cidade.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública informou que enviou reforço das Polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros, Perícia Oficial e do Grupamento Aéreo da SSP a Batalha.

A SSP disse ainda que o delegado regional de Batalha, Rômulo Monteiro, está investigando o caso. Após tomarem conhecimento do crime, o diretor da área do Sertão, delegado Cícero Lima, e o delegado de Pão de Açúcar, Sandro Marcelo, também foram à cidade para ajudar na elucidação do caso.

Além de agir com o contingente policial, a cúpula da Segurança Pública está monitorando a situação para evitar que outros fatos como este voltem a ocorrer e criem clima de insegurança na cidade.

Veja Mais

3 Comentários

  • maneco says:

    deixe esse de bandidos .se matarem e inacreditável que isso existem ainda coronelismo absudo.todo mundo ae sabe que essa raça nao presta

  • Policial says:

    Isso vai ficar assim mesmo é uma guerra de família que já dura varios anos,aqui em Alagoas não tem secretario de Segurança que tenha peito para manter a calma no sertão alagoano,tem muito pistoleiro a serviço do presidente da Assembleia Legislativa e de sua família tem muito dinheiro e muito puxa saco na jogada muito Policial desonesto metido com essa gente e que se meter para acalmar os animos morre,todo mundo tem medo desse povo,não te Alfredo Gaspar que resolva quanto mais o resto.

  • severino marques says:

    a policia de alagoas é fraca não tem competecia, para resolver nada e o poder judiciário pior, pede a rota de são paulo ou o moro kkkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *