Renan Filho diz que quer manter ritmo de concursos no segundo mandato

O governador Renan Filho anunciou, durante reunião no Salão de Despachos situado no Palácio República dos Palmares, que pretende realizar concursos todos os anos para aumentar o efetivo policial nas ruas em Alagoas. Ele afirma que apesar de ainda não poder detalhar o número de vagas a serem preenchidas, é necessário o aumento no número de militares nas ruas. Segundo Renan, é preciso realizar um estudo detalhado para que o setor da previdência não seja prejudicado.

João Urtiga/Alagoas 24 Horas

Renan Filho durante reunião para apresentar números da segurança pública em Alagoas

Durante a solenidade, o gestor do executivo estadual garantiu que, nos próximos três meses, Alagoas contará com sete novos Centros Integrados de Segurança Pública (Cisp) somando 1000 novos policiais que atuarão para conter a criminalidade no estado. Com as novas estruturas, Alagoas atinge o número de 23 centros.

Na presença do secretário coronel Lima Júnior, o governador ainda apresentou dados detalhados de números referentes à segurança pública no estado com uma redução considerável no número de homicídios. Enquanto em 2017 o Estado contabilizou 1922 crimes violentos letais e intencionais (CVLI), no ano de 2018 esse número caiu para 1518, um total de 21%. Em Maceió o número saiu de 662 em 2017 para 519 em 2018, uma redução de 21,6%.

Em relação a homicídios dolosos a queda foi um pouco maior. Alagoas registrou 22,1% menos homicídios desse tipo em relação ao ano anterior. O número registrado em 2017 foi de 1706 caindo para 1329 no ano passado.

Diane dos números, o governador Renan Filho reconheceu que ainda há muito para melhorar, mas destacou a grande queda na taxa de criminalidade em Alagoas. “Estamos nos aproximando rapidamente da média nacional, apesar de ainda estarmos acima da média. Esta é uma marca muito importante dado que Alagoas foi o estado mais violento do Brasil durante 10 anos consecutivos”, afirmou.

Roubos a coletivo

Durante a reunião, foi apresentado também o número de crimes contra coletivos em Maceió. No ano de 2018 foram registrados 325 roubos a coletivos contra 507 em 2017. A redução foi de mais de 30% na capital alagoana.

Turismo

Renan Filho também ressaltou a importância da redução na taxa de criminalidade com o crescimento do turismo no estado. “Notícia negativa na segurança pública é o que mais impacta na decisão do turista doméstico. Se alguém está planejando uma viagem e recebe a notícia de criminalidade em um local,  certamente escolhe outra cidade para ir”, explicou.

Veja Mais

2 Comentários

  • Fernando says:

    Ainda não chamou a reserva técnica da uncisal e tem a saúde recheada de contratos por empenho e ainda vem com esse discurso barato!

  • Wellington says:

    O NORTE E NORDESTE PRECISA SE UNIR PARA CONSTRUIR NOVAS FERROVIAS PARA INTERLIGAR OS ESTADOS VAI VALORIZAR O TURISMO PARA AMBAS AS PARTES. ACORDA PERNAMBUCO JÁ. FORA PARTIDOS E POLÍTICOS CORRUPTOS E OMISSOS JÁ.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *