Sem receber, jogadores não entram em campo e time da Série B perde de W.O

A diretoria do Figueirense se pronunciou na noite desta terça-feira após a derrota por W.O para Cuiabá, na Arena Pantanal, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.
Uma posição absolutamente lamentável, porque coloca toda a culpa em cima dos jogadores.
Não cita a incompetência administrativa, a falta de planejamento e o respeito com seus profissionais.

NOTA OFICIAL

“O Figueirense Futebol Clube comunica que a decisão de promover o W.O. na partida da Série B do Campeonato Brasileiro desta terça-feira, 20 de agosto, contra o Cuiabá, em Mato Grosso, é exclusiva dos jogadores profissionais relacionados para o confronto.

Vale ressaltar que a comissão técnica se apresentou normalmente para a disputa e o setor de logística do Alvinegro promoveu todos os procedimentos prévios para entrada em campo dos atletas”, dizia a nota.

Apesar de terem embarcado para a capital mato-grossense na última segunda-feira, os jogadores avisaram que não entrariam em campo se os salários atrasados – 1 na CLT e dois de direitos de imagem -, o que acabou não acontecendo.

Mesmo porque os jogadores ainda deram chance aos incompetentes dirigentes de arrumar uma saída até o último momento. A última exigência era um documento de compromisso de que os pagamentos seriam quitados até o dia 28 de agosto.

O grupo viajou, se concentrou, foi ao estádio e os dirigentes não se mexeram. Não acreditaram no que poderia acontecer.

O QUE VAI ACONTECER
O Figueirense será declarado perdedor do jogo diante do Cuiabá, pelo placar de 3 a 0, e vai ser julgado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) no artigo 203 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) por “deixar de disputar, sem justa causa, a partida”.
Neste primeiro momento, o Figueirense corre o risco de ser multado de R$ 100 a R$ 100 mil. Se o clube perder mais uma partida por W.O nesta Série B, ele será excluído da competição e rebaixado automaticamente para a Série C.

Fonte: AFI

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *