PMs são acusados de ir a hospital recolher bala que matou menina Ágatha

Reprodução

A menina Agatha Nicole

A Polícia Militar investiga se PMs foram ao hospital Getúlio Vargas, para onde a menina Ágatha Félix foi levada, na noite em que ela foi baleada, para tentar pegar a bala que a atingiu.

A corporação ressaltou que é comum policiais irem a unidades de saúde para checar informações sobre a entrada de vítimas de armas de fogo.

Numa rede social, o governador Wilson Witzel disse que tudo será apurado com rigor, que os fatos, se forem comprovados, são inadmissíveis. E que, neste caso, os culpados serão punidos.

Na terça-feira (1º) a Polícia Civil fez a reprodução simulada da situação na qual a menina foi baleada e morta, no Complexo do Alemão, na Zona Norte.

Fontes da Polícia Civil disseram que há indícios de que o tiro que matou a Ágatha tenha saído da arma de um PM. Investigadores disseram que esse policial participou da reprodução simulada e passou mal ao relembrar o que aconteceu na noite do crime.

Para a Polícia Civil, a probabilidade é grande de que não tenha havido confronto. Apenas dois tiros teriam sido disparados. Dos 11 policiais militares investigados no caso, somente dois aceitaram participar da simulação. O resultado dessa reprodução deve sair nas próximas semanas.

Fonte: G1

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *