PC não descarta a possibilidade de garoto de 7 anos ter sido morto em ritual

Arquivo Pessoal

Danilo Almeida foi encontro morto após ser esfaqueado na cabeça e pescoço. Arquivo Pessoal

A Polícia Civil de Alagoas começou a definir as principais linhas de investigação sobre o assassinato do menino de  7 anos, Danilo Almeida, que foi encontrado morto na madrugada do sábado, 12, após ser sequestrado no bairro do Clima Bom. 

De acordo com informações do delegado Bruno Emílio, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoas (DHPP), a Polícia Civil investiga algumas hipóteses para crime. Entre as possibilidades estão o fato da vítima ter sido morta em um ritual de magia negra e o assassinato ter ligação com uma suposta herança que Danilo e seu irmão gêmeo teriam direito.

“Neste momento é  um pouco inicial. Estamos aprofundando o que a equipe do plantão colheu e as informações que os familiares nos passaram em depoimento. Ainda é um pouco recente pra tecer qualquer juízo, mas já temos algumas linhas de investigação e estamos aprofundando estas informações, pois queremos apresentar algo mais concreto à população. Não descartamos a hipótese de ter sido morto em ritual de magia negra, mas ainda é um pouco precipitado afirmar esta linha de investigação. Investigamos ainda o fato do menino ter sido morto por conta de uma herança do pai dos garotos, mesmo sendo um caso antigo e a família descartando a possibilidade”, informou o delegado à TV Ponta Verde.

Nesta manhã, o delegado ouviu a mãe da criança, Darcinéia Almeida e o padrasto, José Roberto. Ao delegado, a mãe do menino contou que a última vez que viu o menino com vida foi por volta das 13h da sexta-feira, 11, quando pediu para que Danilo levasse um talher para seu esposo na oficina de bicicleta, próximo a sua residência.

“Levei o almoço do meu esposo e esqueci de levar o garfo. Então, pedi para meu filho levar o garfo para meu esposo. No meio do caminho, ele foi acompanhar um desfile (do Dia das Crianças) e uma mulher começou a acompanhá-lo de bicicleta. Ele ainda entrou em um colégio da região, mas quando saiu essa mulher já estava esperando por ele. Perto das 15h, meu outro menino estava em casa e saiu dizendo que iria ver onde Danilo estava e também foi ao desfile. Ele me disse que esta mulher já estava com Danilo e tentou pegá-lo também, mas ele mordeu a mão dela e saiu correndo. Danilo nem chegou a levar o garfo na oficina. Meu outro menino está abalado e fica dizendo que o irmão foi levado pela psicopata do cabelo verde. Agora, só peço justiça. Minha vida  se foi junto com ele, me enterrei junto com ele”, contou abalada a mãe da criança.

Leia também: Familiares realizam protesto após morte de criança de 7 anos no Clima Bom; vídeo

O corpo só foi encontrado por volta de 1 hora da madrugada do sábado, 12, em um beco do Clima Bom. A vítima apresentava perfurações, provavelmente de arma branca, na cabeça e pescoço. O corpo não apresentava manchas de sangue, o que indica que pode ter sido limpo antes de ser deixado no local. “Houve a informação de que o o corpo não apresentava manchas de sangue. Isto gerou até uma certa inquietude da nossa parte, mas a gente precisa aguardar o laudo do IML para ter certeza do que aconteceu. Temos o informe também que um casal em um carro escuro teria deixado o menino no local por volta da 1 hora da madrugada”, informou o delegado.

Agora, o delegado segue com as oitivas das demais testemunhas. Equipes da Polícia Civil também já estão verificando as imagens de circuitos de segurança do bairro para tentar identificar a mulher que sequestrou o menino Danilo.

“As nossas equipes já estão verificando as imagens do bairro. Como a criança foi levada em um horário de grande movimentação, a gente acredita que a população possa colaborar com as investigações, nos passando informações”, finalizou o delegado.

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações