Secretaria de Meio Ambiente de Jequiá registra peixes mortos em Lagoa Azeda

Reprodução / Cortesia do Biota

Peixes mortos encontrados em Jequiá

Na tarde desta terça-feira (22) a Secretaria de Meio Ambiente de Jequiá da Praia registrou peixes mortos na praia de Lagoa Azeda, no Litoral Sul do estado. As causas da mortandade ainda são desconhecidas.

De acordo com informações repassadas pela coordenadora técnica da pasta, Mariana Santiago, a secretaria foi informada sobre o aparecimento dos peixes por uma equipe da Secretaria do Estado do Meio Ambiente e Recursos hídricos de Alagoas (Semarh) e ainda não pôde recolher o material para análise.

Ainda segundo a representante, a secretaria municipal tem realizado monitoramento de três pontos das praias do município, por causa do aparecimento das manchas de óleo, e hoje realizou visita técnica a dois deles e não presenciou o fenômeno. Mariana Santiago disse ainda que os peixes serão recolhidos amanhã (23) durante mutirão de limpeza que já estava agendado.

“Nós iremos realizar este mutirão, que já estava agendado, amanhã por volta das 8h. Vamos aproveitar para recolher alguns exemplares dos peixes para posterior análise e determinação da causa das mortes. O Instituto Biota está no auxiliando nisto”, explicou.

Participam dos mutirões trabalhadores da secretaria do meio ambiente, de outras secretarias municipais, pescadores, estudantes da rede municipal de educação e voluntários.

Manchas de Óleo

Sobre as manchas de óleo, a coordenadora explicou que hoje foram realizados monitoramento em dois dos três pontos fixados. Na praia do Fernando não foi encontrada nenhuma mancha. Já em Lagoa Azeda foram achados ainda resquícios do material, mas num volume bem menor do que encontrado na mesma localidade na última semana.

Recolhimento de material

De acordo com Instituto do Meio Ambiente (IMA) pouco mais de 533 toneladas de óleo já foi retirado das praias em Alagoas. Mutirões de limpeza seguem acontecendo em diversos pontos do litoral e, segundo o órgão, o maior problema enfrentado hoje é a continuidade de pequenos fragmentos do material que continuam aparecendo.

Em Maceió, a prefeitura da capital enviou trabalhadores da equipe de limpeza para recolher o material. No Litoral Norte, homens da Marinha, reeducandos dos regimes aberto e semiaberto, técnicos e voluntários do IMA, atuam nos trabalhos de limpeza.

O Grupo Técnico de Acompanhamento (GTA) se reúne hoje à noite, na Capitânia dos Portos, em Maceió, para avaliar a situação no litoral alagoano e traçar novas estratégias de ação. 

Fazem parte do grupo Instituto do Meo Ambiente (IMA), Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh); Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e Capitania dos Portos, com apoio das secretarias de Meio Ambiente dos municípios atingidos, reforço da Defesa Social do Estado e apoio da Secretaria de Estado de Ressocialização e Inclusão Social (Seris).

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações