Mortandade de cágados acende alerta ambiental, diz professor da Ufal

Pescadores de Jequiá da Praia ficaram surpresos, nesta quinta-feira, 31, ao se deparar com 22 cágados mortos na localidade conhecida como Lagoinha, no município localizado no Litoral Sul do Estado. A equipe da Força-tarefa da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) que está acompanhando o óleo no Nordeste, esteve na sede do Instituto Chico Mendes de Biodiversidade para analisar os quelonios mortos.

De acordo com informações do professor Emerson Soares, coordenador da Força-tarefa, além de realizar a análise dos animais, também foi realizada a coleta de água para verificar sua qualidade e se há relação entre as mortes e o derramamento de óleo no Nordeste.

A expectativa do professor é que o resultado das análises fique pronto em uma semana. O cágados encontrados estavam em idade juvenil e alguns em estado de decomposição. Para o pesquisador, independente do resultado da análise a alta mortandade acende alerta ambiental. “Se for confirmada a relação das mortes com a contaminação do óleo, amplia a extensão do dano desse grave acidente”, ressalta.

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notificações no seu whatsappReceba nossas notificações