Serviço de Cardiologia realiza primeira cirurgia de crioablação em Alagoas

Eletrofisiologista Edvaldo Xavier comandou as cirurgias para o tratamento e controle da doença

Na vanguarda da cardiologia alagoana, o Serviço de Eletrofisiologia e Marcapasso da Santa Casa de Misericórdia de Maceió realizou, no último dia 08 de outubro, duas cirurgias de crioablação por balão para tratamento da fibrilação atrial. A instituição é a segunda em todo o Norte-Nordeste a realizar o procedimento.

As cirurgias ocorreram sob o comando do eletrofisiologista Edvaldo Xavier, que define o procedimento como o mais avançado para o tratamento e controle da doença. “Com um investimento de quase meio milhão de reais na compra do equipamento de crioablação, o hospital tem o objetivo de tornar cada dia o paciente alagoano melhor assistido no tratamento da fibrilação atrial, equiparando-se aos grandes centros hospitalares do Brasil”, disse o especialista.

Realizado via cateterismo, o método corrige o ritmo cardíaco, cauterizando as veias com um balão a uma temperatura de – 60ºC. O médico precisa de, no máximo, duas horas para realizar o procedimento, que é minimamente invasivo para o paciente.

A fibrilação atrial é a arritmia cardíaca mais comum na prática médica, podendo ocorrer em cerca de 2% da população geral e em 10% da população na faixa etária acima dos 70 anos. Entretanto, jovens e até mesmo pacientes sem doença cardíaca estrutural, podem apresentar crise de fibrilação atrial.

“A fibrilação atrial pode ser consequência de várias comorbidades e quando ela não tem controle clínico, pode causar dilatação do coração e consequentemente a insuficiência cardíaca. Entre os sintomas mais comuns estão as palpitações, tonturas, fadiga, cansaço nos médios e pequenos esforços, sudorese e também pode causar desmaios. A doença pode também levar a formação de coágulos sanguíneos (trombos) que podem se deslocar para o cérebro causando AVC, no pulmão (causando embolia pulmonar), ou nos vasos periféricos causando tromboses”, explicou Edvaldo Xavier.

No mundo, a Eletrofisiologia Invasiva é a técnica mais moderna de tratamento das arritmias cardíacas – que são alterações da atividade elétrica do coração. Especialmente nos casos de taquiarritmias – quando o coração perde seu ritmo normal, batendo de forma acelerada e comprometendo sua função -, a detecção do foco causador da arritmia e sua consequente microcauterização (chamada de ablação) pode curar a arritmia.

A nova técnica de crioablação oferece a correção do ritmo cardíaco, cauterizando as veias pulmonares por meio da colocação de um balão com temperatura de -60°C. Mais rápido (cerca de duas horas de procedimento) e igualmente eficaz como os outros métodos invasivos para o tratamento da doença, tem um percentual de 85% a 90% de controle e reversão da fibrilação atrial com menor taxa de complicação, após o qual o paciente recebe alta após 24 horas do procedimento.

Também usado em pacientes pediátricos, a crioablação focal é utilizada nas arritmias que envolvem vias anômalas em locais próximos ao sistema de condução normal. A utilização da crioablação torna possível a recuperação do tecido lesionado, evitando complicações como bloqueio do estímulo cardíaco normal.

O Serviço de Eletrofisiologia da Santa Casa de Maceió tem excelência no tratamento das arritmias cardíacas. Desde 1998, com mais de 6 mil procedimentos realizados, oferece a crioablação para o tratamento da doença. Com a crioablação por balão, a instituição alagoana segue na missão de oferecer técnicas cada vez mais eficientes para a população. “A tecnologia está disponível para a grande maioria dos usuários do seguro saúde e, em breve, estaremos também oferecendo aos usuários do SUS”, afirmou o eletrofisiologista Edvaldo Xavier.

Fonte: Ascom Santa Casa

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *