Caso menino Danilo: Polícia Civil divulga novo depoimento de mãe contra padrasto

Arquivo Pessoal

A comissão de delegados – Bruno Emílio, Fábio Costa e Thiago Prado – da Polícia Civil que investiga o caso de homicídio do menino Danilo Almeida divulgou novos relatos de violência doméstica praticados pelo padrasto de Danilo, José Roberto Morais.

De acordo com a PC, a mãe de Danilo, Dacineia, procurou a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) espontaneamente nessa quinta-feira (14) e afirmou que José Roberto – seu companheiro – já agrediu seus filhos, os gêmeos Danilo e Daniel.

Ainda segundo o depoimento de Dacineia, divulgado pela PC, ela foi até a delegacia somente agora pois tinha medo do comportamento agressivo e controlador de José Roberto, além de temer pelas integridades físicas de seus filhos e de si mesma.

A PC divulgou ainda que Dacineia disse que sofreu diversos constrangimentos públicos e que ele – por diversas vezes – jogava a comida de toda a família no chão e que José Roberto já tentou matar um ex-companheiro seu com uma foice.

Confira o depoimento completo de Dacineia, divulgado pela PC

A polícia Civil, através da comissão dos delegados Bruno Emílio, Eduardo Mero e Fabio Costa, divulgou novos relatos de violência doméstica praticados pelo padrasto de Danilo, demonstrando que ele possui um verdadeiro sentimento de desprezo em relação às mulheres. O corpo da vítima foi encontrado na madrugada do dia das crianças a poucos metros da oficina do seu padrasto. A mãe de Danilo, a senhora Dacineia, teria pedido para que seu filho fosse levar talheres para que José Roberto pudesse almoçar na oficina de bicicletas. Após a aparição de José Roberto em algumas entrevistas recentes acerca do assassinato do seu enteado, diversas denúncias de fatos violentos têm surgido contra ele. Duas delas já foram confirmadas. Uma delas diz respeito à prática de crimes de tentativa de homicídio, lesão corporal, estupro de vulnerável, sequestro e cárcere privado contra uma ex-companheira e sua filha de apenas 10 anos de idade. A outra refere-se a um processo criminal em que José Roberto respondeu por agredir outra ex-companheira com diversos socos, inclusive em sua boca. Nessa ultima ocasião, só não foi preso porque fugiu antes da chegada da polícia militar. As novas denúncias foram trazidas pela sua atual companheira e mãe do Danilo, a Dacineia. Ela foi ouvida na sede da DHPP, após comparecer na especializada, esponateamente, e afirmar que gostaria de falar a verdade em relação a José Roberto Morais. Disse que não foi possível fazer isso antes porque se revelasse o comportamento agressivo e controlador de José Roberto, ela e seus filhos correriam risco. Afirmou que José Roberto já agrediu tanto ela quanto seus filhos gêmeos Danilo e Daniel. Disse que ele é tão ciumento que não deixava a Dacineia ter qualquer tipo de proximidade com amigos, familiares e vizinhos. Dacineia relatou ainda que antes desse relacionamento possuía uma vida normal e saía de casa inclusive para trabalhar. Que só após o atual relacionamento apresentou quadro de depressão, principalmente quando passou a receber ameaças de que a qualquer momento José Roberto poderia fazer uma “besteira” com ela. Dacineia expôs que sofreu frequentes constrangimentos em via pública, quando José Roberto dizia que ela era uma péssima esposa, que era comum ele brigar e jogar a comida de todos da família no chão, que em um dia desses teve que correr para a casa da vizinha para pedir ajuda. Contou ainda que certa vez José Roberto pegou uma foice e tentou matar o pai de uma filha de Dacineia de um relacionamento anterior. Ela era impedida de usar celular e menos ainda rede social. Explicou que após a morte de Danilo, ela era sedada por medicamentos de uso controlado fornecido por Roberto e que só parou de usar após sua prisão, inclusive tem se sentido bem melhor após a suspensão do uso de tais drogas, recuperando a consciência e a memória, inclusive voltou a ter convivência familiar e percebeu que seus filhos estão se sentindo mais felizes. Dacineia informou que ouviu de familiares outras agressões contra mulheres cometidas por José Roberto, em uma delas uma vítima grávida teria abortado após ser empurrada de uma escada. Dacineia relevou outros pontos importantes relacionados ao dia da morte de Danilo, que podem ajudar ainda mais no apontamento da autoria desse crime que deixou perplexa a população de Maceió.

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *