Mirante Cineclube realiza a primeira Mostra Quilombo de Cinema Negro em Maceió

Evento exibe curtas-metragens dirigidos por realizadores negros de diversos Estados

A Mostra Quilombo de Cinema Negro é o primeiro evento de grande porte realizado pelo Mirante Cineclube, grupo em atividade há quase três anos. Em 2018, o coletivo produziu a Sessão Quilombo de Cinema Negro, no 20 de Novembro, com curadoria do realizador e integrante do cineclube, Janderson Felipe. Neste ano, devido ao grande número de inscritos e após a entrada de parceiros e apoiadores, a sessão virou mostra com exibições, apresentações culturais e debates entre os dias 20 e 22 de novembro, no Centro Cultural Arte Pajuçara.

O Mirante realizou uma chamada aberta para filmes de todo o Brasil, recebendo 89 inscrições de 16 estados brasileiros. O objetivo foi o de se propor a ampliar as subjetividades e possibilidades de imaginários de pessoas negras no cinema; subverter a imagem. A curadoria foi composta pelos membros do cineclube, Rose Monteiro, Janderson Felipe e Lucas Litrento. os filmes escolhidos interseccionam formas cinematográficas e discursos políticos diversos, transitando por várias regiões do Brasil e revelando a potência dos olhares opositores do cinema contemporâneo. Num período onde se vê uma censura declarada ao cinema e a descontinuidade de mostras e festivais importantes, o Mirante Cineclube se coloca na disputa de narrativas e finca raízes na cena cultural alagoana.

Para Lucas Litrento a mostra é um espaço para “marcar as discussões e eventos cinematográficos do Estado. Embora aconteça a partir do dia 20, a ideia da mostra é de pluralizar as discussões e apresentar novas formas de problemáticas. Essa sustentação na Beatriz Nascimento não é à toa. Seu conceito de quilombo urbano tá presente em todos os filmes e até em nós, enquanto espaços móveis de resistência”, comenta.

O evento irá homenagear a historiadora, professora, roteirista, poeta e ativista pelos direitos humanos de negros e mulheres, Beatriz Nascimento. Nascida em Sergipe, é considerada um dos grandes nomes do Movimento Negro Brasileiro e peça fundamental para os estudos raciais no Brasil. Também é autora e narradora do filme Ôrí, da diretora Raquel Gerber, documentário que aborda de forma ensaística a identidade negra e as novas formas de quilombos nas cidades do país.

Dentro da mostra será feito o lançamento do filme alagoano, Ilhas de Calor, de Ulisses Arthur. Filmado em Viçosa/AL com alunos secundaristas, depois de passar por alguns dos principais festivais de cinema brasileiro como: Janela Internacional de Cinema, Curta Cinema, Cine Ceará, Panorama Coisa de Cinema e entre outros, a sessão no dia 22/11 terá presença de elenco e do diretor com ingresso promocional a R$ 5,00.

Além das sessões a mostra terá um show do grupo alagoano de Hip Hop, Reles No Rules, no dia 20 de novembro às 19h30. Já no dia 21, haverá um sarau de poesia com os/as poetas negros/as: Ana Iris, Isis Florescer, Lucas Litrento, Geovani Ursulino, Richard Plácido, Karol Moraes, Jean Albuquerque e Amanda Duarte. Nos dois dias, as atividades começam às 19h30 e são totalmente gratuitas.

A Mostra Quilombo de Cinema Negro é uma realização do Mirante Cineclube e do Centro Cultural Arte Pajuçara e conta com o apoio da Núcleo Zero, FMAC (Prefeitura de Maceió) e do projeto Vamos Subir a Serra, além da parceria com o portal Alagoar e a produtora alagoana Bagaceira Filmes.

Intinerância

Como eventos paralelos, exibindo alguns dos filmes selecionados para a Mostra, o Mirante realizou uma exibição no Instituto Federal de Alagoas (IFAL) – Campus Satuba na tarde do dia 13. O cineclube ainda irá realizar uma exibição do IFAL – Campus Arapiraca no dia 21.

 

Programação

 

– Quarta-feira (20), às 19h30 – Sessão gratuita – Classificação indicativa: 16 anos

A partir das 19h30, no Centro Cultural Arte Pajuçara

Entrada Gratuita

Abertura: show do grupo “Reles no Rules”

Exibição dos filmes:

Baixa Funda o Destino de um Povo (Dir: Marcello Sannyos; MG)

Angelita (Dir. Jéssica Conceição e Mare Gomes, AL)

Escreva (Dir. Tuanny Medeiros, RJ)

Estrela Solitária (Dir. Iwan Silva, SP)

O Fervo (Dir. Adriana Couto, SP)

Hic (Dir: Alexander S. Buck, ES)

Filme convidado: Rebento (Dir. Vinicius Eliziário, BA)

Debate com os curadores: Rose Monteiro, Janderson Felipe e Lucas Litrento

 

– Quinta-feira (21), às 19h30 – Sessão gratuita – Classificação indicativa: 16 anos

A partir das 19h30, no Centro Cultural Arte Pajuçara

Entrada Gratuita

Sarau Poesia Preta com Ana Iris, Isis Florescer, Lucas Litrento, Geovani Ursulino, Richard Plácido, Karol Moraes, Jean Albuquerque e Amanda Duarte

Exibição dos filmes:

Tempos Verbais (Dir. Ema Ribeiro, BA)

Notícias de São Paulo (Diretora: Priscila Nascimento; PE)

POR TRÁS DAS TINTAS (Dir. Alek Lean, RJ)

Cartuchos de Super Nintendo em Anéis de Saturno (Dir. Leon Reis, CE)

Looping (Dir. Maick Hander, MG)

NEGRUM3 (Dir. Diego Paulino, SP)

Debate com Amanda Moa e Allexandrëa Constatino

 

Sexta-feira (22), às 20h – Ingresso promocional R$ 5,00 – Classificação indicativa: 12 anos

A partir das 20h, no Centro Cultural Arte Pajuçara

Ingresso promocional: R$ 5,00

20h – Abertura com Mestre Gama

20h30 – Lançamento alagoano do filme “Ilhas de Calor”, de Ulisses Arthur, com a presença do elenco e do diretor

22h – Encerramento (discotecagem)

Fonte: Assessoria

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *