IC inicia exames de DNA para confirmar se estupros foram cometidos por policial militar

IC/AL

O Instituto de Criminalística de Alagoas iniciou, nesta terça-feira, 19, a primeira etapa dos exames de DNA que irão comprovar se o soldado da Polícia Militar, Josevildo Valentim dos Santos Júnior, é realmente o autor dos 12 estupros apontados pela Polícia Civil de Alagoas.

Os materiais biológicos – que foram coletados por meio do swabs durante os exames de corpo de delito – chegaram ao Laboratório de Genética Forense nesta manhã. De acordo com informações da chefe do laboratório forense, a perita criminal Rosana Coutinho, as amostras coletadas serão confrontadas com o material genético fornecido pelo PM suspeito, que também já foi coletado por um perito criminal.

“Ao todo, até o momento recebemos a solicitação para realizar o exame de DNA em 12 casos de estupro, ocorridos desde 2013 até este ano, entre eles o caso da jovem Maria Aparecida Pereira que também foi morta pelo suspeito. No entanto, serão realizados apenas 11 exames já que uma das vítimas não compareceu ao IML para fazer o exame de lesão corporal”, disse Rosana Coutinho.

Nesta primeira etapa, será realizada a extração do material genético. Em seguida, o DNA extraído será quantificado para determinar a qualidade do DNA de cada amostra, separando o material feminino, do masculino.

Ainda segundo a perita criminal, este DNA será amplificado para determinar os marcadores genéticos que são usados pela comunidade cientifica forense mundial. A partir daí, o material será amplificado e genotipado para obtenção dos perfis genéticos que serão confrontados com o perfil genético do soldado da PM Josevildo. “Em caso de coincidência do perfil genético do suspeito com o perfil masculino presente nas amostras das vítimas, será realizado um cálculo estatístico para se estabelecer a probabilidade desse material pertencer ao suspeito”, afirmou a doutora.

Com base no laudo do DNA, Polícia Civil irá comprovar se o militar é o autor dos crimes e elucidar os casos.

O soldado Josevildo Valentim  foi preso no mês passado após assassinar e estuprar Aparecida Rodrigues Pereira e deixar o namorado da jovem, Agnísio dos Santos, 24, ferido. Em depoimento, o acusado confessou que não conhecia o casal e estava sob efeito de entorpecentes quando praticou o crime. O militar revelou ainda que teria estuprado uma outra moça no ano de 2013 na cidade de Marechal Deodoro. Sobre os demais crimes, ele nega a autoria.

Leia também: Policial militar confessa assassinato de jovem no Pontal da Barra

PC prende acusado de atirar contra casal após violentar jovem

Jovem estuprada por militar depõe nesta quarta na delegacia de Marechal

Soldado é denunciado pelo MP por homicídio qualificado e pode pegar pena de 60 anos

Polícia confirma que soldado da PM é responsável por mais cinco estupros; Vídeo

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *