Capitã da PM usa ‘vestido-farda’ em cerimônia de casamento na igreja em MT

Raíssa queria usar uma farda da PM, instituição na qual atua desde os 18 anos, então, fez um vestido-farda, mas não abriu mão do véu. O casal se casou na igreja e depois fez outra cerimônia em Cancún, no México.

Gabriel Bandeira/ Divulgação

Raíssa entrou na igreja com a mãe dela

A capitã da Polícia Militar Raíssa Helena Amorim Borges, de 30 anos, decidiu realizar um sonho e inovou no vestido de noiva. Ela queria usar a farda da PM, instituição na qual atua desde os 18 anos, e mandou fazer um vestido-farda, sem abrir mão do véu. A cerimônia foi em uma igreja no dia 13 deste mês, em Cuiabá.

Raíssa contou que ela e o noivo, Matheus André Campos Borges, que é gerente de uma startup de agronegócios, queriam um casamento com a “cara deles”.

“A Polícia Militar vai além de ser apenas trabalho para mim e eu tinha o sonho de me casar fardada. Ele me apoiou totalmente”, disse.

A noiva é policial militar há 10 anos. Segundo ela, a função a deixou mais forte e destemida. “É uma instituição muito importante para mim. Não é só o lugar onde eu ganho dinheiro, mas a felicidade em poder servir a outras pessoas”, declarou.

“Entrei na polícia aos 18 anos, uma fase em que a gente está se descobrindo como adulto, como pessoa, e a polícia formou muito a minha personalidade, o meu perfil”, comentou.

O casamento foi realizado em duas etapas. Primeiro, eles se casaram na igreja, em Cuiabá, que ela frequenta desde criança. O segundo casamento foi na praia, em Cancún, no México.

“Na igreja tivemos a benção e na cerimônia no civil dei um toque militar. Entrei com a farda e fiz o ‘teto de aço’ – aquele com espadas cruzadas para cima tipo túnel e os noivos passam embaixo”, contou.

Casar na igreja sempre foi o sonho dela. “Queria casar na igreja em que a minha mãe criou a mim e aos meus irmãos. Então, o meu sonho era casar na igreja em que cresci e onde conheci meu marido”, pontuou.

Antes de se conhecerem, ela afirmou que o marido não conhecia esse universo da polícia, mas que com o tempo passou a entender o que isso representa para ela. Eles namoraram durante um ano e seis meses.

A segunda parte do casamento aconteceu em Cancún e na cerimônia, na última terça-feira (19), ela usou um vestido branco, de noiva.

“Eu também sonhava em me vestir de noiva tradicional. Então, além da cerimonia em Cuiabá, viajamos para Cancún com a família e os amigos. Na praia reafirmamos os votos, fizemos um jantar e comemoramos durante três dias”, lembrou.

Fonte: G1

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *