CRB perde para o campeão Bragantino e encerra Série B com derrota; veja os gols!

Ari Ferreira / Bragantino

No jogo da festa para receber o troféu de campeão brasileiro da Série B, o Bragantino venceu o CRB por 2 a 0, neste sábado, no estádio Nabi Abi Chedid, pela 38.ª rodada, a última do torneio. O time paulista fechou a competição com 75 pontos e uma campanha impecável.

O Bragantino não perdeu em casa, com 13 vitórias e seis empates. No total, foram 22 vitórias, 9 empates e 7 derrotas. Contou com o melhor ataque – 64 gols marcados – e a melhor defesa – 27 gols sofridos – tendo um saldo de 37 gols. Ficou 35 rodadas dentro do G4, a zona de acesso, e 31 como líder. O CRB terminou com 55 pontos, em sétimo lugar.

Ao final do jogo aconteceu a premiação com a entrega de medalhas e do troféu sendo feita pelo presidente da CBF, Rogério Caboclo, que esteve acompanhado de Manoel Flores, diretor de competições da entidade e de Walter Feldman, secretário-geral. A Federação Paulista de Futebol esteve representada pelo vice-presidente Fernando Solleiro.

Na condição de coadjuvante na tarde de festa, o CRB prometeu dificultar as ações do campeão. Tanto que iniciou o jogo se movimentando bastante e tendo no jogo aéreo, sua principal arma. Aos seis minutos, Élton levantou, em cobrança de falta, a bola na área e Lucas Siqueira cabeceou no canto, exigindo grande defesa de Alex Alves, que mandou a bola para escanteio.

Dois minutos depois, Élton arriscou de fora da área com um chute rasteiro que tirou tinta da trave direita. O técnico Antônio Carlos, do Bragantino, rapidamente corrigiu a marcação para evitar surpresas. Com a defesa ajustada, o time paulista passou a tocar bola e a partir dos 20 minutos tinha o controle do jogo.

Invariavelmente, a bola passava pelos pés do meia Claudinho, sempre tentando passes em diagonal para Morato, Ytalo e Robinho. Mas o sistema defensivo alagoano se manteve firme, tanto que o goleiro Fernando Henrique não fez nenhuma defesa.

No segundo tempo, o Bragantino apertou um pouco o ritmo, tentando explorar as beiradas do campo. Aos oito minutos, Claudinho bateu cruzado, porém, para fora. Aos 11 minutos, alguns momentos de emoção com a substituição de Anderson Marques, que aos 36 anos resolveu pendurar as chuteiras. Muito querido, ele foi cumprimentado por quase todos os jogadores em campo. O jogo ficou parado por três minutos.

Apesar do domínio, o time da casa concluía pouco em gol. Tanto que só foi abrir o placar aos 28 minutos, quando Aderlan viu Ytaloa na área e fez o passe lateral. O atacante passou pelo goleiro Fernando Henrique e empurrou para as redes. Este foi seu 13.º gol na competição, sendo o artilheiro do campeão.

Na frente no placar, o Bragantino ficou mais tranquilo, passando a valorizar a posse de bola e tendo ao fundo os gritos de sua torcida de “campeão”. Ainda levou um susto aos 41 minutos, em falta cobrada por Léo Ceará e defendida por Alex Alves.

No fim, Claudinho deixou o dele. Após troca de passes pelo lado direito, ele recebeu na marca de pênalti, se livrou de dois adversários e colocou no canto direito de Fernando Henrique: 2 a 0. Bicampeão da Série B, porque levantou o título pela primeira vez em 1989 quando seu técnico era Vanderlei Luxemburgo, o Bragantino agora já pensa na elite em 2020.

Fonte: Terra

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *