Renan Calheiros acertou pagamento de pesquisas eleitorais via J&F, diz CEO do Ibope

Agência Brasil

Em depoimento à Polícia Federal, concedido no dia 05 de novembro durante a Operação Alaska, a CEO do Ibope Inteligência, Márcia Cavallari Nunes, afirmou que o senador alagoano Renan Calheiros (MDB) teria acertado propostas de pesquisas eleitorais para a campanha de seu filho, Renan Filho, ao governo do Estado no ano de 2014.

Ainda segundo a diretora executiva, parte da quantia de R$600 mil foi paga pela J&F. Este contrato é alvo de inquérito policial que apura se houve pagamento de propinas da empresa à candidatura de Renan Filho em troca do apoio do senador à campanha de Dilma Roussef à presidência em 2014. As informações foram repassadas pelo jornal Estado de São Paulo.

Aos investigadores, Márcia Cavallari informou ainda que o acordo foi fechado pessoalmente por Calheiros e pelo diretor regional do Ibope em Recife, Maurício Tadeu Garcia. Na ocasião, o senador solicitou ao Ibope que os acompanhamentos da campanha de seu filho fossem realizados por meio de pesquisas qualitativas e quantitativas.

O orçamento das pesquisas eleitorais chegou a casa de R$600 mil. Destes, a metade seria paga pelo J&F e a outra parte pela própria campanha de Renan Filho. Cavallari explicou que na época era permitida a doação de empresas privadas a campanhas eleitorais e por conta disto não havia nenhum indício de que haveria alguma coisa errada no projeto.

Em delação premiada, o empresário Ricardo Saud, da J&F, também cita o nome de Renan Calheiros e diz que o valor de R$300 mil era uma forma de mascarar as propinas recebidas pelo senador. “R$ 300 mil em 21/7/ 2014 para o Ibope, nota fiscal 14247 – Ibope nacional. Fazia pesquisa pra eles e pagava com essa propina. O Ibope recebia propina. Nunca fez um serviço para nós”, relatou, em 2017.

A quantia relatada faz parte do montante de R$3 milhões do grupo que foi recebido por Renan Calheiros e destinado à campanha de seu filho ao Governo de Alagoas. Para a denúncia, a polícia se baseia em uma nota fiscal emitida pelo Ibope e o comprovante bancária emitido pela J&F no valor de R$281.550 em julho de 2014.

Durante depoimento, Márcia Cavallari  negou que a nota fiscal era fraudulenta e informou que os serviços foram prestados. Declarou ainda que os valores repassados pela J&F foram utilizados para as pesquisas, que incluíam o pagamento de fornecedores, moderadores e entrevistadores.

Ela alegou ainda que entregou ao Ministério Público Federal todos os relatórios de pesquisas qualitativas e quantitativas feitas pela empresa. “Essa entrega dos relatórios foi feita de maneira espontânea, pois o Ibope não fez nada ilegal, nunca pagou propina, nem deu dinheiro a nenhum político, nem participou de qualquer esquema de lavagem de dinheiro. Nunca recebeu nenhum dinheiro de caixa dois, nunca prestou serviços não faturados ou sem nota fiscal, nem recebe em dinheiro em espécie”, afirmou.

Nota Ibope 
O IBOPE Inteligência esclarece que nunca emitiu notas fiscais falsas, nem recebeu qualquer tipo de propina das empresas do grupo JBS ou de qualquer outra empresa.
O IBOPE Inteligência foi contratado para realizar um projeto de pesquisas para monitoramento das eleições estaduais de Alagoas em 2014. Metade do valor foi pago pela campanha de Renan Filho e a outra metade foi pago pela J&F. Na época, a lei permitia que as empresas fizessem doações para campanhas políticas.
O IBOPE Inteligência desconhece qualquer tratativa da empresa doadora com o partido político, o candidato ou mesmo o senador Renan Calheiros.
Trata-se simplesmente do pagamento por um serviço efetivamente prestado, conforme esclarecimentos já prestados ao Ministério Público Federal, Receita Federal e Policia Federal.
Desde 2017, quando houve o Termo de Pré-Acordo de Colaboração Premiada assinado por Joesley Mendonça  Batista, Wesley Mendonça Batista e Ricardo Saud com a Procuradoria-Geral da União, disponibilizamos em nosso site, para a consulta de todos os brasileiros, o relatório com todas as notas fiscais mencionadas nesse Termo.

Defesa Renan Calheiros
Todas as prestações de serviços contratadas nas eleições de 2014 foram pagas pelo MDB, inclusive do IBOPE,
constando as respectivas notas fiscais, contratos e aprovação das contas pelo tribunal.
Luís Henrique Machado
Advogado do Senador Renan Calheiros e Governador Renan Filho

Veja Mais

2 Comentários

  • Fernando Trigueiro says:

    No Brasil todos já conhecem os Renans e seus procedimentos.

  • Roose says:

    O SENADOR RENAN VELHO CONHECIDO DA POLÍCIA FEDERAL E DO MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADUAL , CONHECIDO EM TODO BRASIL PELO INÚMEROS INQUÉRITOS JUDICIAIS , ESTÁ ASSISTINDO E TESTEMUNHANDO A FILA ANDAR NO STF. NESSA OPORTUNIDADE A DENÚNCIA APRESENTADA EM SEU NOME FOI ACEITA POR ESTÁ CORTE SUPERIOR. AGORA, O SENADOR CONHECIDO PELA SUA ARROGÂNCIA NO CONGRESSO NACIONAL ACABA DE VIRAR RÉU E SERÁ JULGADO COMO QUALQUER OUTRO MORTAL . POIS É, A ERA SERGIO MORO NÃO ESTÁ SENDO BOA PARA OS POLÍTICOS ACUSADOS DE CORRUPÇÃO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *