Morre no hospital bebê estrangulado pelo próprio pai

NN1

Bebê foi espancado na residência da família

O Hospital Geral do Estado confirmou, nas primeiras horas da manhã desta sexta (6) a morte do bebê J.F.L.S, de 13 meses, que havia sido agredido pelo próprio pai na última terça-feira (3), na cidade de Arapiraca. O óbito foi oficializado às 23h50 desta quinta (5), de acordo com boletim divulgado pelo maior hospital de emergência do Estado.

A criança havia sido transferida de Arapiraca para a capital devido à gravidade do seu quadro. Ele estava internado em estado gravíssimo após sofrer asfixia mecânica durante tentativa de estrangulamento.

O pai da criança, José Fábio Lima da Silva, de 25 anos teve a prisão preventiva decretada pela justiça. Fábio confessou ter agredido a criança com socos e pontapés. As lesões encontradas no bebê, no entanto, apontam que ela foi estrangulada.

O pai deve responder, agora, por homicídio qualificado. José Fábio está sendo mantido numa cela separada para resguardar a sua integridade física.

Laudo do IML

O corpo do menor J.F.L.S., de 1 ano, foi liberado na manhã desta sexta-feira (6) do Instituto de Medicina Legal Estácio de Lima (IML de Maceió). O exame de necropsia confirmou que a criança foi morta por espancamento com requintes de crueldade.

Segundo o perito médico legista Kleber Santana, responsável pelo exame cadavérico, a análise no cadáver da criança apontou o traumatismo crânio encefálico como a principal causa da morte. Mas, o menor também apresentava sinais de esganadura, lesão no intestino provocado por trauma, várias equimoses na parte externa e hematomas na parte interna do corpo da vítima.

O laudo cadavérico será digitado e enviando para a delegacia que instaurou o inquérito policial que apura as circunstâncias das agressões a criança. O delegado Fernando Lustosa, responsável pelo caso, informou que espera a cópia do laudo para indiciar José Fábio, pai da criança, por homicídio duplamente qualificado.

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *