Como conseguir empréstimos com juros baixos

Conheça opções de crédito pessoal que oferecem menores taxas. Empréstimo consignado é uma delas

Estima-se que hoje no Brasil 65% da população está endividada. A maior parte desse contingente é de famílias que declararam não possuir dinheiro para pagar suas contas atrasadas, sendo que, mesmo com uma das taxas mais caras do mercado, as dívidas de cartão de crédito são as mais comuns, atingindo oito de cada dez brasileiros. Em um cenário como esse, onde equilibrar as contas é um desafio diário, é importante conhecer outras opções de empréstimo que ofereçam juros mais baixos.

O crédito pessoal é uma forma de empréstimo que é destinada para pessoas físicas. Existem diversas modalidades além do próprio cartão de crédito, como o cheque especial, financiamento, refinanciamento, empréstimos pessoais, empréstimo com garantia, empréstimo consignado, entre outros. Cada um deles possui regras e é importante conhecê-las para saber como contratar o melhor para cada necessidade, evitando o endividamento.

Geralmente, quanto mais simples, rápida e automática for a contratação de um empréstimo, a tendência é de que os juros sejam mais altos, pois toda essa facilidade indica menor garantia que a dívida será quitada. É o que acontece, por exemplo, no cheque especial, no rotativo do cartão de crédito e nos empréstimos pessoais.

No entanto, se o banco tem uma segurança de que o cliente pagará o que deve, tende a oferecer melhores condições, desde menores taxas, até um número maior de parcelas com valores mais baixos, que cabem melhor no bolso. É o caso, por exemplo, do crédito consignado, quando o salário é usado como garantia de pagamento.

Seja qual for a linha de crédito pessoal melhor para você, é muito importante pesquisar em diversas instituições financeiras, comparando os custos e verificando qual delas apresenta as melhores condições para o contratante. Alguns bancos cobram taxas no empréstimo, como seguros que nem sempre são solicitados. Por isso, é preciso estar atento e observar não apenas a taxa de juros que é praticada, mas também o Custo Efetivo Total (CET) da operação, que inclui todos os custos envolvidos. Hoje em dia, existem muitos sites que tornam mais fácil fazer essa pesquisa, comparando os valores dos empréstimos de várias instituições financeiras.

Abaixo, saiba mais sobre alguns tipos de empréstimos que oferecem juros mais baixos.

Empréstimo consignado

Essa é uma das linhas de crédito mais indicadas pelos especialistas em finanças pessoais, uma vez que é uma das maneiras mais baratas de conseguir crédito pessoal. O empréstimo consignado funciona da seguinte maneira: o dinheiro para o pagamento da dívida é retirado da folha de pagamento do devedor, seja o salário ou o benefício do INSS, no caso dos aposentados. Uma vez que o processo é automático, as instituições financeiras têm a garantia de que receberão a parcela em dia e oferecem taxas mais baratas.

A desvantagem do empréstimo consignado é que nem todas as pessoas têm acesso a ele, sendo restrito apenas a aposentados pelo INSS ou pensionistas, assalariados com carteira assinada ou funcionários públicos.

Empréstimo com garantia de imóvel ou veículo

Essa modalidade de empréstimo é geralmente indicada para aquelas pessoas que estão precisando de uma quantia mais elevada de dinheiro e buscam por taxas de juros menores e prazo de pagamento maior, seja para refinanciar dívidas que têm juros altos, seja para realizar um sonho, como abrir a própria empresa ou fazer uma viagem de intercâmbio.

No empréstimo com garantia, você pode colocar o seu imóvel ou veículo como uma garantia de pagamento do empréstimo contratado. Isso faz com que o risco da operação se torne menor, já que, caso o cliente deixe de cumprir o compromisso, poderá perder o bem atrelado a esse acordo.

Para contratar esse tipo de crédito, é necessário que o bem esteja registrado no nome da pessoa que vai adquirir o crédito. Além de automóveis e casas, é possível colocar também como garantia joias ou até mesmo o próprio salário.

Refinanciamento
O refinanciamento é destinado para aquelas pessoas que já têm um empréstimo em seu nome, seja um financiamento de imóvel ou crédito comum, e deseja trocar por outra linha de crédito, a fim de conseguir juros menores, conseguindo uma dívida mais barata, sendo possível fazer também alterações no prazo de pagamento.

No refinanciamento, o bem é utilizado como garantia. Essa modalidade de empréstimo, que é uma tendência no mercado de crédito, é indicada para quem possui dívidas com juros abusivos, como cheque especial é débitos atrasados do cartão de crédito.

Fonte: Assessoria

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *