Mulher é presa por estelionato após se passar por advogada em Maceió

Suspeita havia sido detida pelo mesmo crime em Olinda há quatro anos

Uma mulher de 35 anos – que não pode ter seu nome divulgado devido à Lei do Abuso de Autoridade – foi presa nessa quinta-feira (16) suspeita de atuar falsamente como advogada.

De acordo com o delegado Thiago Prado, da Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic), a mulher agia com o nome falso de Luciana Maria de Pereira e se apresentava às suas vítimas como advogada previdenciária e dizia ter influência com juízes, promotores e assessores e, com isso, seduzia vítimas com a promessa de que conseguiria a aposentadoria de maneira mais rápida.

A falsa advogada é suspeita de uso de documento falso e estelionato. Ao Alagoas 24 Horas, Thiago Prado informou que a mulher mantinha um escritório de advocacia no bairro de Cruz das Almas, na parte baixa da capital alagoana. A prisão, no entanto, ocorreu na parte alta de Maceió.

A Deic estima que a mulher tenha extorquido cerca de R$ 58 mil de uma idosa que havia prometido aposentadoria. Ela alegou à vítima que precisava do dinheiro para dar entrada em uma ação judicial.

Em junho de 2016, a mesma suspeita foi presa na cidade de Olinda. Ela também foi acusada de se passar por advogada e enganou pessoas na cidade pernambucana. Na ocasião, ela dizia se chamar Ludmila Moura.

A PC lamentou o fato da Lei de Abuso de Autoridade proibir a divulgação do verdadeiro nome e da imagem da suspeita, pois a veiculação de seus dados poderiam ajudar a mais vítimas identificarem a suspeita.

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *