Tartaruga marinha atingida por óleo em Alagoas é liberada em Aracaju

O óleo atingiu 90% do corpo da tartaruga

Momento em que a tartaruga é devolvida ao habitat natural (Foto: Fundação Mamíferos Aquáticos)

A Fundação Mamíferos Aquáticos (FMA) liberou ontem (17) a tartaruga marinha da espécie Caretta caretta juvenil, que foi encontrada encalhada no município de Maragogi, em Alagoas, com o corpo coberto pelo óleo, de origem desconhecida, que se espalhou pelo litoral das regiões Nordeste e Sudeste do Brasil.

O animal foi resgatado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) no dia 17 de outubro do ano passado e encaminhado para o Centro de Reabilitação da Fauna Silvestre da Fundação Mamíferos Aquáticos na cidade de São Cristóvão, região metropolitana de Aracaju.

De acordo com a FMA, o óleo atingiu 90% do corpo da tartaruga, que também apresentava ingestão do resíduo e presença de infecção pulmonar em consequência da interação com o resíduo oleoso. A tartaruga passou 91 dias, o equivalente a três meses, em processo de reabilitação. Nesse período, foram instituídos protocolos terapêuticos com medicações, fluidoterapia e suplementações vitamínicas, além dos banhos para despetrolização.

Após este período de reabilitação, o animal ganhou peso, está se alimentando bem e, de acordo com o resultado dos exames hematológicos, encontra-se apto para ser reintroduzido ao seu habitat natural. A soltura da tartaruga ocorreu às 14h30 na praia do Aruana, em frente ao Cemitério dos Náufragos, atendendo orientação dos órgãos ambientais.

Fonte: Infonet

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *