‘Mendigo do Pânico’ se revolta com a ex: “Deveria fazer igual o goleiro Bruno”

Humorista, que ficou conhecido como Mendigo no 'Pânico na TV', está em conflito com a ex por causa de pensão e guarda do filho

Instagram

O humorista Carlinhos Silva, conhecido por ter interpretado o Mendigo no Pânico na TV, usou seu Instagram Stories para detonar a ex-mulher, Aline Hauck, com quem está em briga judicial por conta de pensão e por disputa da guarda do filho do casal.

“Cada dia que passa, mais eu entendo o goleiro Bruno”, diz ele em trecho dos posts publicados, alegando que Aline tem “feito ele de palhaço”. “Aqui para a justiça brasileira, só f*dem a vida do meu filho”, e completou: “Deveria fazer igual o goleiro Bruno fez, mas a gente tem que só falar, e falar pode, né… e às vezes fazer também, porque com seis anos você tá na rua”. Confira os vídeos clicando abaixo.

Ele ainda ameaçou parar de pagar a pensão: “Querem a graninha da pensão? Espera aí sentadinha!”. Em setembro de 2019 Carlinhos foi considerado foragido da polícia por não pagar a pensão à ex.

O humorista alega que ele está sofrendo alienação parental. “Fiquei uma hora e meia esperando a polícia. Oito anos lutando pra encontrar meu filho. Não vou frustrar meu filho e vamos ver o que é possível”, disse ele, em dezembro, em tentativa de visita ao filho.

“Eles iam rejeitar o papel, já fizeram várias vezes. Ele tá alienado, alienação parental pesada. Por que ele não quer? A pior dor é do desprezo, agora o desprezo de um filho…. é muito louco, não é a toa que não morei na rua, não tive família”, anunciou.

CASO GOLEIRO BRUNO
O goleiro Bruno Fernandes de Souza foi condenado, em 2013, a 22 anos e 3 meses de prisão, em 2013, por ter mandado matar a modelo Eliza Samudio, que desapareceu no dia 4 de junho de 2010, quando deixou um hotel no Rio e foi ao sítio do atleta, em Esmeraldas, nas Minas Gerais. Ela tinha um filho com o goleiro.

Um menor de idade e Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, braço-direito de Bruno, teriam levado Eliza para o sítio do goleiro. Na casa do jogador, o adolescente afirmou que Bruno teria mandado matar a modelo e que o ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, teria assassinado a modelo. Bola teria estrangulado a jovem e, em seguida, esquartejado o corpo. Apesar das buscas em diversos lugares, o corpo de Eliza nunca foi encontrado.

Macarrão foi condenado a 15 anos de prisão pelo crime de homicício qualificado, e cumpre pena em regime semiaberto. Bruno deixou a prisão em julho de 2019, após cumprir só seis anos da pena, e recentemente seria contratado pelo time Operário de Várzea Grande, de Mato Grosso mas, após perda de patrocinadores e protestos (tanto de moradores matogrossenses e torcedores), o clube desistiu da contratação.

Fonte: Quem

Veja Mais

1 comentário

  • Marcos says:

    Acho bem pregado para ele. A finalidade do casamento é tornar complicado e demorado o processo judicial de separação. Aos 40 anos nunca tive namorada, sou virgem e cheguei à conclusão de que nunca ter tido relacionamento foi a melhor coisa que já me aconteceu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *