Cartão de crédito no exterior: vale a pena?

Essa é uma das maiores dúvidas para quem vai viajar para o exterior

Viajar é uma delícia. Fazer compras no exterior, então, é ótimo. Preços mais acessíveis e oferta maior de produtos são algumas das vantagens que uma viagem para fora do Brasil pode proporcionar. Mas uma dúvida sempre pega quem está prestes a adquirir algo em outro país: pagar utilizando o cartão de crédito é seguro?

Um dos principais pontos positivos do cartão do crédito é a segurança em carregá-los consigo durante toda a viagem. Diferentemente das notas e moedas, que podem se perder na carteira, na mochila ou mesmo nos bolsos da calça, o cartão reúne todas essas informações, e você pode bloqueá-lo, caso algum problema aconteça.

Ainda que muitos  bancos ofereçam cartão sem anuidade, uma grande desvantagem do cartão de crédito é a tarifa de IOF [Imposto sobre Operações Financeiras] de 6,38% sobre o uso do objeto. É um imposto maior do que o viajante irá pagar caso queira, por exemplo, trocar reais por dólares no Brasil e levar a moeda americana em espécie para o exterior: neste caso, o IOF é de 1,10% sobre a operação do câmbio

O cartão de crédito tem outro fator negativo: a imprevisibilidade. Para quem está envolvido com nicho de cartões, especialmente nas viagens internacionais, é sempre uma aflição ficar esperando a cotação do dólar ou do euro no dia das compras. Ainda que alguns cartões permitam “travar” a cotação do dia, é sempre complicado ficar à mercê de uma variação que pode ser impactada por diversos fatores.

Caso não dê para congelar a cotação do dólar, o cartão de crédito, em época de real desvalorizado, é uma opção perigosa. Com a variação do dólar, o cartão de crédito só deve ser utilizado em situações de emergência. O fato de o câmbio só ser fechado no dia do pagamento da fatura representa um grande risco para o turista, que pode ter que arcar com um dólar ainda mais caro lá na frente.

E um ponto importante: caso decida usar cartão de crédito em uma viagem internacional, lembre-se de liberar o seu uso no exterior. Caso não faça isso, a operadora pode suspeitar que alguém está usando indevidamente seu cartão lá fora e bloqueá-lo.

Fonte: Assessoria

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *