No dia internacional dos museus, saiba a importância de conhecê-los

Educa Mais

No dia 18 de maio é comemorado o Dia Internacional dos Museus, lugares onde são reunidas diversas histórias de todo o mundo. Esse dia foi criado em 1977 pelo Conselho Internacional de Museus (ICOM) como um dia especial para a comunidade mundial dos museus. Com uma rica herança patrimonial, conciliar a tradição de conservação da memória com a criatividade para ser o chamariz do público ainda é um desafio.

Os museus são fonte privilegiada de conhecimento, pois preservam referências materiais da memória de um povo. Através de suas coleções, podem permitir investigações históricas e, assim, subsidiar pesquisas, que contribuam para estabelecer conexões entre o passado e o presente.

“Os museus possuem uma função social e educativa muito forte. Por meio de suas ações podem complementar conteúdos escolares, abordar temas de interesse da comunidade, utilizar a arte como terapia, fortalecer a identidade cultural dos povos,  associar lazer ao conhecimento e favorecer o convívio do indivíduo com diversas manifestações artísticas, despertando o potencial criativo e a noção de que somos participantes do processo histórico”, afirma a museóloga Osvaldina Cezar de Mesquita.

Não existe museu sem os diversos tipos de públicos, por isso, mesmo neste período de pandemia, onde o isolamento social é necessário para combater o contágio do coronavírus, os museus precisaram se reinventar. Diversas instituições espalhadas pelo mundo disponibilizaram o seu acervo para visitação virtual.

De maneira geral, os museus têm se inserido de forma mais participativa no mundo da internet, colocando as modernas tecnologias a seu favor. Neste período de pandemia, as redes sociais estão ainda mais movimentadas, por meio da transmissão de palestras, videoconferências e divulgação sobre o acervo dos museus que já faz parte da rotina institucional.

“Quando visitamos museus, temos a oportunidade de viver experiências sensoriais e cognitivas que estão diretamente associadas à nossa história, ao nosso passado. É possível observar objetos com mais de 300 anos que provavelmente só seriam vistos por fotos em livros ou na internet. A energia de estar perto de uma peça original amplia sua noção de tempo, de permanência histórica e cultural”, diz a museóloga ao defender a visitação nas instituições.

Existem diversos museus espalhados pelo mundo, que guardam importantes obras que carregam histórias de diferentes povos e raças. Visitá-los, mesmo que de forma virtual, é necessário para a formação intelectual do indivíduo.

“O ser humano necessita de arte para ajudar a lidar com seus anseios, frustações, incentivar seu potencial criativo, se reconhecer como indivíduo produtivo e pertencente a um grupo cultural, conhecendo e valorizando sua própria história, sua própria identidade.  Por isso, existem museus tão variados, porque sem arte e sem valorizar nossas raízes seríamos muito vazios. Os museus contribuem para a formação de um ser integral”, conclui Osvaldina.

Como visitar museus virtuais

Como comentamos, visitar museus virtuais é bem simples. Você precisa de um aparelho – computador ou smartphone – com acesso à internet. Os links de acesso são disponibilizados por diferentes museus ao redor do mundo. Nós criamos uma lista com algumas galerias virtuais que você pode acessar agora mesmo.

 

Museu da Misericórdia da Bahia

O Museu da Misericórdia, que pertence a Santa Casa da Bahia, possui site e nele está disponível um tour virtual,  onde é possível percorrer as salas de exposições sem sair de casa. Por meio de fotografias em 360 graus as pessoas iniciam o tour na entrada no museu, observando a imponência da construção e outros prédios vizinhos e podem ver o ícone que indica o início da visita. É uma ferramenta de fácil manuseio, onde se pode ampliar focos de imagem para observação de detalhes e possuem indicadores com pequenos textos, que ajudam a contextualizar a visita.

Acesse o acervo do Museu da Misericórdia

Fonte: Educa Mais

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *