Alfredo Gaspar afirma que profissionais de saúde são verdadeiros heróis

“Nunca pensei sentir tamanha dor” disse Alfredo Gaspar de Mendonça – Instagram

Quase dez dias depois de ter dado entrada no hospital pela segunda vez, o ex-procurador-geral de Justiça de Alagoas, Alfredo Gaspar de Mendonça Neto, fala sobre sua luta no enfrentamento da Covid-19, que atingiu praticamente toda a sua família e levou ao falecimento do seu pai, Carlos Mendonça, aos 82 anos.

“Nunca estamos preparados para uma situação-limite como essa, em que você ou um ente querido pode perder a vida. No nosso caso, eu e minha mãe enfrentamos quadros graves e conseguimos superar. Mas meu pai, que lutou bravamente na UTI, infelizmente não resistiu”, desabafa.

Ainda em tratamento, Alfredo Gaspar ainda está em processo de elaboração do luto, já que perdeu o pai há apenas uma semana. Muito emocionado, ele faz questão de destacar o heroísmo de médicos, enfermeiros e todos que formam as equipes apoio e estão na frente de batalha contra Coronavírus. “Eles são os verdadeiros heróis nessa guerra contra um inimigo invisível com alto poder de destruição”, diz.

O ex-procurador de Justiça diz que ficou numa situação tão complicada, que não conseguia tomar o próprio medicamento. “A doença vem como um furacão, devastando tudo. Eu fiquei internado um período e fui para casa. Mas não suportei o avanço devastador do vírus e voltei ao hospital para um monitoramento médico mais efetivo”, conta. Segundo ele, a experiência é dilacerante e está provocando muita dor em famílias por todo o mundo.

“Eu quero me solidarizar com todos que sofrem, como eu e meus familiares, nesse momento. Só muita fé em Deus fará com que a gente supere tanta dor. Sei que precisamos nos fortalecer e retomar nossas vidas, por isso tenho grande esperança em dias melhores para todos nós”, afirma.

Segundo ele, a hora é todos darem as mãos e unir esforços. “Passar por uma experiência como essa nos transforma em seres humanos melhores. Atravessamos algo que não conseguimos prever as consequências. Eu vivi isso de perto e perdi o meu pai, o meu modelo de homem e cidadão”, diz.

Para Alfredo Gaspar, o que resta é a luta pela recuperação do maior número de pessoas quanto possível. “Todos precisam se cuidar e dessa forma cuidar dos outros. Só com uma grande convergência de esforços podemos superar esse momento para seguir em frente”, conclui o ex-procurador-geral.

Fonte: Assessoria

Veja Mais

2 Comentários

  • James says:

    Que nada ! Heróis mesmo são os jogadores de futebol de times grandes que se sacrificam para ganharem míseros milhões, e os cantores sertanejos que ganham em média cinco milhões por Live , os coitadinhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *