MP quer informações sobre ‘calote’ de respiradores do Governo e avalia medidas

O Ministério Público de Alagoas emitiu nota nesta sexta (5) informando que irá solicitar à Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) informações sobre a aquisição de 30 respiradores por meio do Consórcio Nordeste e que não foram entregues. A empresa que forneceria os respiradores foi alvo de operação da Polícia Federal na semana passada.

A força-tarefa do MP requisitará as providências que já foram adotadas acerca do caso, uma vez que os respiradores não chegaram a Alagoas. E, em paralelo a isso, será ainda solicitado ao Ministério Público da Bahia o compartilhamento das informações colhidas até o momento sobre o assunto. Só após receber esses dados é que a força-tarefa analisará se haverá necessidade da adoção de outras providências para apuração de sua responsabilidade contra os gestores.

Nesta quinta (4), o governo de Alagoas anunciou que ingressou em Salvador, na 5ª Vara da Fazenda Pública da Justiça da Bahia, pleiteando o direito de ser assistente de acusação contra a empresa Hempcare Pharma Ltda, que foi alvo de uma operação policial que cumpriu mandados de busca e de prisão em Salvador, Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal. O Consórcio Nordeste pagou R$ 48,7 milhões pela aquisição de 300 aparelhos respiradores que seriam usados no tratamento de vítimas da Covid-19, mas não foram entregues, nem os recursos devolvidos. Alagoas investiu R$ 4 milhões na compra. Após o atraso, a investigação apontou que o grupo já esteve envolvido em outros casos de estelionato. O Estado requer a devolução integral do valor.

NOTA SESAU

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) informa que ainda não recebeu a solicitação do Ministério Público Estadual (MPE). Informa, também, que está à disposição para contribuir com todos os esclarecimentos.

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *