Mãe confinada com quíntuplos há 70 dias em SP diz que vida virou ‘loucura’

Quíntuplos aprenderam na escola e em casa a importância de usar máscara de proteção — Foto: Arquivo Pessoal

A rotina de uma família santista, que ficou famosa no Brasil inteiro por conta de uma gestação quíntupla, mudou completamente durante o isolamento social causado pela pandemia do coronavírus. Confinados em casa há mais de 70 dias, desde que as escolas suspenderam as atividades, Arthur, Gabriela, Giulia, Laís e Melissa, de cinco anos, passam o dia brincando e chamando a atenção dos pais.

Por isso, Karina Barreira, de 40 anos, e João Biagi Júnior, de 41, estão tendo que se desdobrar para dar conta dos cinco filhos dentro de casa o dia inteiro e dos afazeres domésticos, como cozinhar, lavar roupa e limpar a casa. A mãe revela que a rotina de todos acabou mudando porque tiveram que se adaptar a novos horários, já que as crianças não estão indo para a escola e, por isso, acabam acordando mais tarde.

“O nosso dia está começando por volta das 9h, então tudo acaba sendo mais tarde, café da manhã, almoço e jantar. Mas, não deixamos de ter rotina em casa, isso é primordial para lidar com os cinco desde que tiveram alta do hospital. Quando estavam estudando, tiravam um cochilo à tarde, mas agora eles ficam acordados direto até as 22h”.

Mãe acredita que é mais fácil entreter os filhos por serem cinco, porque brincam um com o outro — Foto: Arquivo PessoalMãe acredita que é mais fácil entreter os filhos por serem cinco, porque brincam um com o outro — Foto: Arquivo Pessoal

Agora, imagine cinco crianças correndo por um apartamento de 100m² o dia inteiro, sem parar nem mesmo um segundo. Karina conta que os quíntuplos são super elétricos e passam o dia brincando, desenhando, chamando a atenção dos pais e até mesmo brigando por conta de brinquedos.

“Cada dia é uma brincadeira. Tem sido uma loucura. Não sei quantas vezes escuto a palavra ‘mãe’ por dia, mas também é muito gostoso ter eles mais perto, ver cada evolução. Procuramos nos dividir ao máximo para cumprir as tarefas e dar atenção para as crianças. Acredito que, por serem cinco, é um pouco mais fácil porque brincam um com o outro”.

Segundo a mãe, a quarentena tem tido ‘dias de estresse e de glória’. Isso porque as próprias crianças já estão ficando estressadas de ficarem ‘presas’ em casa. Elas sentem falta de ir para a escola e não veem a hora de rever os amigos. Mesmo gostando de passar mais tempo com os filhos, Karina revela que sente falta da escola, pois ‘educação é tudo’.

Pais estão de desdobrando para dar atenção para os filhos e cumprirem as tarefas de casa — Foto: Arquivo PessoalPais estão de desdobrando para dar atenção para os filhos e cumprirem as tarefas de casa — Foto: Arquivo Pessoal

Escola

Arthur, Gabriela, Giulia, Laís e Melissa são apaixonados pela escola. Foi lá, inclusive, que eles aprenderam com os professores coisas básicas sobre o novo coronavírus antes das aulas serem paralisadas, como lavar bem as mãos, passar álcool em gel e usar máscara caso precisem sair de casa. Mesmo com pouca idade, os irmãos se preocupam com a situação e até questionam os pais.

Quando as aulas foram interrompidas, a família passou a contar com uma preocupação a mais: a alimentação das crianças. Elas faziam parte das refeições na escola e, agora, os gastos de Karina e Junior aumentaram muito com mercado. Mesmo recebendo a cesta básica da Prefeitura de Santos, a situação continuou complicada, mas eles puderam contar com uma corrente do bem.

Quíntuplos são apaixonados pela escola e não veem a hora de rever seus amiguinhos — Foto: Arquivo PessoalQuíntuplos são apaixonados pela escola e não veem a hora de rever seus amiguinhos — Foto: Arquivo Pessoal

“Temos muita sorte de aparecerem pessoas boas nas nossas vidas. Uma seguidora das nossas redes sociais me mandou mensagem perguntando como estávamos e sobre os nossos gastos. Ela pediu autorização para fazer uma campanha para nos ajudar, e conseguiu arrecadar leite, achocolatado, materiais de limpeza e higiene, e chocolate para as crianças. Somos muito abençoados”.

Outro anjo que ajudou muito neste período foi uma vizinha do casal. Como as crianças comemoraram o aniversário de cinco anos no dia 13 de abril, durante o isolamento social, ela ficou responsável por fazer o bolo e os docinhos para que a data não passasse em branco e os pequenos ficassem felizes. “Agora é aguardar que essa pandemia acabe logo, para tudo voltar ao normal”, finaliza.

Fonte: G1

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *