Funkeira revela que foi abusada por falso médico preso por estupro

Rafaela Felizardo relata abuso sofrido Foto: reprodução/ instagram

A funkeira carioca Rafaela Felizardo, ex-integrante da Gaiola das Popozudas, revelou ao EXTRA também ter sido abusada sexualmente por Leonardo Pimentel, que se apresentava como médico e esteticista e que foi preso na última quarta-feira, acusado de estuprar três mulheres em seu consultório, na Abolição, Zona Norte do Rio. Segundo ela, o crime aconteceu no fim de 2018 durante uma das sessões de tratamentos estéticos que realizou com ele.

“Fui fazer uma aplicação de enzimas abdominais e de carbox (carboxiterapia) no bumbum, e nesse dia, ele pediu para fazer uma esfoliação íntima e ficou massageando a minha virilha. Achei estranho, mas deixei. Depois, ele puxou o meu biquíni e começou a massagear a minha vagina. Falei para ele que eu não estava confortável nem me sentindo bem com aquilo, e ele pediu para eu relaxar, afirmando que era biomédico e que sabia o que estava fazendo. Fiquei sem reação. Na hora passou pela minha cabeça que aquilo era um assédio e fiquei muto envergonhada”, conta, afirmando que esperou a sessão terminar e foi embora aos prantos e muito nervosa.

A funkeira lembra que no caminho de casa ligou para uma amiga para contar o que houve. “Chorei muito. Cheguei em casa, tomei um banho e aquilo ficou na minha cabeça. Fiquei pensando por que eu não falei nada na hora, mas estava em choque, sem reação”.

Rafaela, de 35 anos, relata que tinha uma parceria com Leandro para divulgar os tratamentos estéticos dele em seu Instagram e também trazer novas clientes para ele, e que, por isso, não pagava as consultas, que duravam de 40 minutos a uma hora. Ela diz que chegou a fazer quatro sessões, e que só na última ocorreu o abuso que diz ter sofrido. “Ele passava muita confiança, era superprofissional, e a gente ficava sem reação, achando que fazia parte do procedimento. Mas na hora, abusou de mim e eu não voltei nunca mais lá”.

A funkeira, que também é ex-vocalista da Jaula das Gostosudas e atualmente se apresenta como MC Rafaela Malvada, diz que chegou a afirmar para as amigas que ia denunciar Leonardo, mas que teve medo de ninguém acreditar nela.

“Tentei procurar saber se outras meninas também passaram pelo mesmo problema. Uma amiga minha também foi, só que ela não quis denunciar por ser casada e não ter contado para o marido, por vergonha. Deus sabe de todas as coisas. Quando eu vi a vítima na televisão falando do abuso, eu sabia que era ele, porque ele fez igualzinho comigo. Me sinto aliviada. Ficava com um ódio dele, sem poder fazer. Agora eu vou denunciá-lo”.

Segundo Rafaela, a clínica de Leandro é localizada num prédio comercial e que no dia da sua consulta estavam apenas um recepcionista homem e o esteticista, que a atendeu em sua sala, no andar de cima. Como combinado, ela tinha que tirar uma foto com ele e postar o registro no Instagram, recomendando os tratamentos estéticos.

“Ele aplicava algumas coisas na minha perna, dizendo que era um produto manipulado. Ele não dizia o que era. Realmente, dava muito efeito. Ele também aplicava enzimas no abdômen e chegou a aplicar corticoides com carbox no meu bumbum”, relata.

Leonardo foi preso na 24° DP (Piedade) e, segundo o delegado Alessandro Petralanda, colocou a culpa nas vítimas, dizendo: “Essas mulheres jogam sujo”. O advogado do acusado disse que ele fazia apenas massagens e que as três mulheres que o acusaram teriam combinando o depoimento. A defesa afirma ainda que não existe laudo médico apontando que as vítimas foram estupradas. Rafaela irá à delegacia na tarde desta sexta-feira prestar um depoimento.

Fonte: Extra

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *