Acusado de matar taxista é preso com CNH falsa no Trapiche

 

Taxista assassinado em Jaraguá – Arquivo/Alagoas24horas

A equipe de supervisão do 1º Batalhão prendeu um home de 28 anos acusado de matar o taxista Leonardo Fonseca Leitão, 52 anos, com um tiro na cabeça, durante um assalto no bairro de Jaraguá, em agosto de 2018. O acusado foi preso na Vila dos Pescadores, no Trapiche, após denúncia anônima. 

Ao ser abordado inicialmente o homem apresentou nervosismo fora do comum. Até então os policiais não sabiam do seu envolvimento no crime. Ele apresentou uma CNH que parecia ser verdadeira, no entanto, ao chegar à Central de Flagrantes, a Polícia descobriu que era um documento falso e que o preso era apontado como autor do assassinato do taxista.

Somente após a constatação ele confessou que comprou o documento com um amigo em Arapiraca, no valor de R$ 600. Após o crime, foi embora para São Paulo e retornou recentemente.

À época do crime, a Oplit prendeu a irmã do acusado, uma jovem de 20 anos. Apesar de estar na companhia dele no momento do crime, negou ter participação.

O homem ficou preso por uso de documento falso, mas não por crime de latrocínio, porque não havia contra ele nenhum mandado de prisão em aberto até agora.

Nesta tarde um grupo de taxistas foi até a Central de Flagrantes, no Pinheiro, para tentar pressionar as autoridades sobre o pedido de prisão do acusado.

Taxistas foram até o local para pedir a prisão preventiva do acusado – Ênio Cirilo/Cortesia

 

 

Veja Mais

1 comentário

  • Lucia leitão says:

    Não sei como pode acontecer uma coisa dessas em falar que não tinha um mandato de prisão contra esse assassino se a família na época fomos todos falar com a delegada e ela falou que estavam na busca desta besta isso me refiro assim a ele ele não é um ser humano ele é a própria besta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *