Família de médico alagoano morto em RN contesta overdose

Causa da morte do médico Dennison Monteiro depende de exames laboratoriais

A certidão de óbito do médico Dennison Emanoel de Souza Monteiro, 36, indica que ele sofreu um mal súbito, cuja causa da morte depende de exames laboratoriais para ser esclarecida. O documento foi repassado pela família nesta terça-feira (14). A versão inicial dava conta que o médico morrera de um acidente de trânsito.
“Quem afirmou que meu irmão foi vítima de overdose, agiu irresponsavelmente porque a certidão de óbito concluiu que a causa da morte precisa ser comprovada por exame laboratorial”, explicou o médico psiquiatra Dsorde Monteiro, irmão gêmeo de Dennison.
A declaração de Dsorde é em resposta ao que publicou parte da imprensa de Natal (RN), onde o irmão dele passou mal e morreu dentro de um quarto de motel, na noite do último domingo (12).
Alguns veículos de comunicação da capital potiguar divulgaram que Dennison havia morrido em decorrência de uma overdose provocada por entorpecentes.
“Na verdade, uma overdose pode ser causada por muitas substâncias com uma dosagem acima do limite. Ninguém deve expor uma causa morte sem um laudo que comprove. A família vem sofrendo muito com as suposições de quem deveria ter responsabilidade para dar informações”, desabafou Dr. Dsorde.
O corpo de Dennison Monteiro foi sepultado no início da tarde desta terça-feira (13), em Delmiro Gouveia.

Fonte: Correio Notícia

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *