Influencer em tratamento de câncer é acusado de fraude e diz ser alvo de linchamento virtual

A Polícia Civil de Alagoas confirmou nesta quinta (30) que a Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic) passará a investigar o caso do digital influencer Gui Pagnoncelli, após registro de boletim de ocorrência  formalizado por uma doadora contra o jovem, que faz tratamento contra um câncer. Segundo a PC alagoana, a investigação ocorrerá sob sigilo, “em razão da sensibilidade do caso”.

O caso ganhou repercussão nacional após ser divulgado em uma emissora de TV do Ceará. O influencer alagoano, diagnosticado com adenocarcinoma em 2012, é acusado por uma suposta doadora de desviar os recursos arrecadados para o tratamento. O jovem teria arrecado cerca R$ 350 mil para um tratamento nos EUA, mas teria optado por permanecer em Alagoas dando continuidade ao seu tratamento.

As denúncias ainda alegam que o jovem alagoano estaria ‘potencializando’ a gravidade do seu caso, gravando vídeos em frente à UTI, quando estaria internado em um leito comum. O influencer possui 580 mil seguidores no Instagram, onde publica frequentemente vídeos sobre as dificuldades, esperanças e desafios de ser um paciente com câncer.

Diante do linchamento virtual, o influencer registrou dois boletins de ocorrência contra os perfis que os atacam. Ele ainda fez um desabafo na sua rede social e recebeu milhares de mensagens de apoio. O jovem segue internado em um hospital particular na capital, por causa da baixa imunidade.

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *