Taxa de transmissão do coronavírus no Ceará é a menor desde o começo da pandemia

Durante o pico de transmissibilidade do vírus o número chegou a 2 no estado, e 2,02 em Fortaleza.

A taxa de transmissão do novo coronavírus chegou a 0,63 no Ceará, a menor já registrada no estado desde o início da pandemia, no mês de março, conforme a Secretaria Estadual da Saúde do Ceará (Sesa-CE). Já são mais de 190 mil infectados no Ceará e mais de oito mil óbitos.

A porcentagem é calculada a partir dos novos números de casos confirmados. Há cinco meses, conforme a secretaria, a taxa de transmissão era de 1,78. No dia 17 de março foi registrado o pico, com 2,0.

Na capital cearense, onde o aumento do número de pacientes diagnosticados com Covid-19 desacelera a taxa se encontra, atualmente, em 0,78, já tendo alcançando 2,02 nos meses anteriores.

Motivos da redução
O infectologista Keny Colares explica que a queda desta taxa tem relação com o alto número de pessoas já infectadas, adoção de medidas farmacológicas, como o uso de máscaras, e até mesmo a mudança de temperaturas climáticas.

“A medida em que temos mais casos confirmados, temos menos pessoas suscetíveis. A taxa de transmissão significa o número de pessoas, em média, que uma pessoa que está infectada é capaz de transmitir”, disse o especialista.

O médico exemplifica que um taxa acima de 1 é porque cada pessoa doente contamina mais de uma pessoa. Quando a taxa se aproxima de 0,5 isto demonstra que, na teoria, a cada duas pessoas que se infectam uma só transmite para outro paciente. Os números indicam que o vírus permanece circulando, que a transmissão ainda existe, mas em menor escala.

Medidas de segurança
Para Keny Colares, a reabertura de locais de forma gradual e lenta atrelada à permanência do uso de máscaras impacta positivamente. “Se abolirmos as medidas, especialmente de uma hora para outra, podemos ter uma nova onda da doença. Ainda temos o vírus circulando e pessoas que ainda não tiveram a doença, o que significa que temos os ingredientes necessários para uma possível piora”, destacou o infectologista.

O Ceará ultrapassou, nesta terça-feira (11), as marcas negativas de 8 mil mortes por Covid-19 e 191 mil casos confirmados da enfermidade. São 8.043 óbitos e 191.540 diagnósticos positivos. Há 162.744 pessoas recuperadas da doença no Estado. Os dados são da plataforma IntegraSUS, atualizada às 17h48 pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesa).

Dados da pandemia no Ceará:
A taxa de ocupação das UTIs cearenses é de 57,68%;
A taxa de ocupação das enfermarias cearenses é de 38,05%;
A letalidade da doença no Estado é de 4,2%
Houve 20 mortes confirmadas nas últimas 24 horas

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Veja como está o plano de retomada por região:
Fortaleza segue na fase 4 (cinemas e bares ainda não têm permissão de funcionamento)
Municípios da Macrorregião de Fortaleza avançam para a fase 4;
Macrorregiões do Sertão Central e Litoral Leste/Jaguaribe continuam na fase 2;
Macrorregião Norte segue para a fase 2;
Macrorregião do Cariri segue para a fase 1

Fonte: G1

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *