CSA domina o Cuiabá no primeiro tempo, mas some no segundo e perde novamente de virada

Alagoano Maxwell foi um dos destaques do jogo: gol e pênalti na sua finalização

CSA e Cuiabá se enfrentaram na noite desta quarta-feira (16), no estádio Rei Pelé. A partida foi válida pela 3ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro (o jogo havia sido adiado por causa do surto de covid 19 sofrido pelo CSA, em agosto). Precisando da vitória para deixar a lanterna, sair da zona de rebaixamento e encerrar um jejum de seis jogos sem vencer, o CSA partiu para cima do Cuiabá. O Azulão sufocou o adversário em seu próprio campo de defesa. Cedric teve duas oportunidades antes dos 10 minutos, mas não levou tanto perigo. O CSA ainda chegou com Pedro Júnior, Rodrigo Pimpão e Paulo Sérgio, que obrigou João Carlos a fazer boa defesa após chute colocado do camisa 10 azulino. Depois de tanta pressão, saiu o gol do CSA, com Rodrigo Pimpão. Ele aproveitou a sobra de bola num chute de Yago e mandou para o fundo do gol aos 26’ . Mas Maxwell empatou aos 41’, com um belo chute colocado de direita.

Assim como aconteceu no jogo contra o Oeste, o gol sofrido no fim do primeiro tempo abalou o CSA. O time voltou irreconhecível no segundo tempo, sendo dominado pelo Cuiabá em todos os setores do campo. O destaque ficou por conta do goleiro estreante Matheus Mendes, que fez belas defesas e impediu que o Dourado virasse o placar. Matheus levou a melhor sobre Lucas Hernández, Felipe Ferreira e Maxwell, mas nada pôde fazer no Pênalti cobrado por Elvis aos 37 minutos, marcado após a bola ter batido no braço de Alan Costa num chute de Maxwell.

Há sete jogos sem vencer, o CSA continua na lanterna com quatro pontos. O Azulão terá pela frente o Cruzeiro no próximo sábado (19). O jogo está marcado para às 21h, no estádio Rei Pelé. Enquanto isso o Cuiabá voltou a vencer após três jogos, chegou aos 18 pontos e assumiu a vice-liderança da segundona, mas com um jogo a menos que o líder Paraná, que tem 20 pontos. O Dourado enfrenta o Oeste, às 21h na Arena Pantanal, também no próximo sábado (21).

Augusto Oliveira/Ascom CSA

O jogo

Tendo a obrigação da vitória para tentar amenizar a crise interna, O CSA se lançou ao ataque desde o começo. A primeira finalização aconteceu aos cinco minutos, numa cabeçada de Alan Costa, aproveitando escanteio cobrado por Diego Renan, mas a bola saiu por cima do gol de João Carlos. Quatro minutos depois foi a vez de Cedric tentar finalização de longa distância, mas sem ameaçar. O mesmo Cedric teve outra chance aos 10’. O volante roubou a bola, partiu pra cima da zaga e chutou fraco, facilitando a vida de João Carlos. O técnico Argel Fuchs deu bronca, pois queria o cruzamento.

O CSA era muito superior, tanto em vontade como em finalizações. Aos 14’, Pedro Júnior recebeu de Rodrigo Pimpão, adiantou a bola, mas foi travado na hora do chute. A pressão era tanta que aos 16’ foi a vez de Rodrigo Pimpão chegar com perigo, aproveitando a sobra de um escanteio cobrado por Rafinha, mas a bola saiu à direita do gol. Aos 19’ foi a vez de Paulo Sérgio. O atacante mandou colocado de pé direito, obrigando João Carlos a fazer grande defesa.

O Cuiabá assistia ao CSA jogar, apenas se defendendo. O time do Mato Grosso só fez sua primeira finalização aos 25’, com Elvis, mas sem levar nenhum perigo ao gol do estreante Matheus Mendes. No lance seguinte saiu o gol do CSA. Yago arriscou de fora da área, a bola bateu na defesa, subiu e acabou sobrando para o ligado Rodrigo Pimpão, que pegou de primeira de direita, sem dar chance para João Carlos: CSA 1 a 0. Tudo parecia se encaminhar para uma vitória parcial do Azulão na etapa inicial, mas numa saída errada do zagueiro Cléberson, Felipe Ferreira puxou contra-ataque e achou Maxwell, que com tranquilidade, mandou colocado no canto direito de Matheus Mendes. A bola ainda bateu no pé da trave antes de entrar: 1 a 1.

Cuiabá dominante

O gol no fim do primeiro tempo deu moral ao Cuiabá, que voltou totalmente diferente para o segundo tempo. O time do técnico Marcelo Chamusca passou a ter o domínio do jogo, impedindo as jogadas do CSA e chegando ao ataque com finalizações que não deram tanto trabalho para Matheus Mendes. O Azulão chegou aos 14’, numa cabeçada de Alan Costa. A bola bateu no braço do do zagueiro do Dourado, mas o árbitro mandou o jogo seguir.

Aos 21 minutos o uruguaio Lucas Hernandez acertou belo chute de canhota e colocou Matheus Mendes para trabalhar. O goleiro espalmou e no rebote Jenison cabeceou por cima do gol. Um minuto depois foi a vez de Felipe Ferreira obrigar o goleirão do CSA a fazer outra grande defesa após chute de dentro da área. Aos 30’ o estreante da noite foi novamente destaque ao defender a cabeçada de Maxuell, que mandou no cantinho após cruzamento de Elvis.

A essa altura Argel já havia feito quatro substituições, trocando Paulo Sérgio por Michel Douglas, Rodrigo Pimpão por Netto, Cedric por Rafael Bilu e Cléberson por Luciano Castán, mas o CSA não se encontrava em campo. E tudo iria piorar aos 16’, quando Maxwell chutou e a bola bateu no braço aberto de Alan Costa. Pênalti assinalado e convertido por Elvis: Cuiabá 2 a 1

Depois da virada do Dourado a partida seguiu sem grandes emoções. Pedro Júnior ainda teve uma última oportunidade pelo CSA aos 44’, mas não conseguiu empatar. Nos sete minutos de acréscimo o Azulão tentou na base do abafa, mas não conseguiu impedir a derrota. Com isso o CSA continua sendo o lanterna da Série B com 4 pontos e agora está há sete jogos sem saber o que é vencer.

Ficha técnica

CSA: Matheus Mendes; Diego Renan, Cléberson (Luciano Castán), Alan Costa e Rafinha; Márcio Araújo, Yago e Cedric (Rafael Bilu); Pedro Júnior, Rodrigo Pimpão (Netto) e Paulo Sérgio (Michel Douglas). Técnico: Argel Fuchs

Cuiabá: João Carlos, Hayner, Everton Sena, Ednei e Lucas Hernández; Auremir (Luiz Gustavo), Matheus Barbosa, Elvis (Ferrugem) e Felipe Ferreira (Yago); Jenison (Fabrício) e Maxwell (Lucas Ramon). Técnico: Marcelo Chamusca

Arbitragem:

Árbitro principal – Gilberto Rodrigues Castro Júnior (PE)

Assistente 1 – Clóvis Amaral da Silva (PE)

Assistente 2 – Karla Renata Cavalcanti de Santana (PE)

Quarto árbitro – Rafael Carlos Salgueiro Lima (AL)

Fonte: Esporte Alagoano

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *