Socorristas do Samu salvam criança de dois anos engasgada em Arapiraca

Ilustração

Samu

Socorristas da base do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Arapiraca, no Agreste alagoano, salvaram a vida de um menino de dois anos na tarde desta terça-feira (22). A criança estava engasgada com um pedaço de carne.

O caso aconteceu na rua Vereador Antônio Juvino, no bairro Brasília. De acordo com informações da assessoria do próprio Samu, o a criança foi levada até a base do órgão no município pela mãe, onde ela foi atendida por um médico, que realizou as manobras de desengasgo e primeiros socorros.

Depois, a criança foi conduzida até o Hospital de Emergência de Agreste por uma Unidade de Suporte Avançado. Não há mais detalhes sobre se estado de saúde.

O que fazer em casos de engasgos

As situações de engasgos são relativamente comuns e podem acontecer em pessoas de todas as idades. O Samu orienta que em casos assim, a primeira medida a ser tomada é acionar o próprio socorro através do número 192.

O médico socorrista Carlos Adriano Silva explica que o engasgo acontece por um problema na epiglote, quando um alimento, líquido ou algum corpo estranho bloqueia a passagem de ar, geralmente durante as refeições, em geral pela ingestão de pedaços muito grandes de comida.

“Para identificar um engasgo, basta olhar para a vítima e perceber que ela apresenta dificuldade para respirar, elevando as mãos até o pescoço. Caso a pessoa não consiga se desengasgar sozinha, é necessário que as pessoas liguem imediatamente para o número 192. Ao ouvir o relato do caso, iremos enumerar as manobras que devem ser feitas para reverter o quadro, dependendo da idade da vítima”, ressalta.

“Em adultos e crianças, a orientação é fazer a manobra de Heimlich, que consiste em abraçar a pessoa engasgada por trás e, com o punho fechado, fazer uma pressão de baixo para cima, na altura do estômago. Esse movimento irá expulsar o alimento ou objeto que estava impedindo a passagem de ar. Para bebês, que geralmente se engasgam com o leite materno, o indicado é repousar o peito da criança sobre um braço, levemente inclinado para baixo, apoiando a cabeça do bebê. Com a outra mão, é necessário dar alguns tapinhas leves nas costas e entre os ombros do bebê, até que a obstrução seja desfeita”, esclarece o médico.

Carlos Adriano Silva ainda ressalta que essas técnicas de desengasgo devem ser feitas de maneira rápida e eficiente, pois a falta de oxigenação pode levar a morte do paciente ou deixar sequelas graves.

Só nos primeiros oito meses deste ano casos de engasgo foram responsáveis por 70 ocorrências no Samu Alagoas.

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *