Fim de semana em Alagoas deve ser de tempo seco e possibilidade de chuva

Priscylla Régia/Alagoas24Horas

Barra Nova

A meteorologia prevê um fim de semana de chuvas leves intercalando com tempo seco em algumas regiões de Alagoas. A previsão do tempo é da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh). 

No sábado, 26, as temperaturas devem variar entre 24ºC (Maceió) e 34ºC (Sertão). Haverá a possibilidade de chuva leve com períodos de sol nas primeiras horas do dia em Maceió, Litoral, Baixo São Francisco e Zona da Mata. No decorrer do dia, a tendência é de nebulosidade variável nestas regiões. Já no Sertão, o sol aparecerá entre nuvens e no Agreste será de períodos curtos de sol intercalando com nuvens.

No domingo, 27, o tempo poderá amanhecer chuvoso, mas o sol deve aparecer entre nuvens no decorrer do dia em Maceió, Litoral, Baixo São Francisco e Zona da Mata. No agreste, haverá períodos curtos de sol intercalando com períodos de nuvens e no sertão, o dia será ensolarado.  Os termômetros devem marcar mínima de 24ºC (Litoral) e 30º (Maceió).

Primavera

Conhecida como a estação das flores, a primavera começou oficialmente na última terça-feira, 22, e a chegada da nova estação é marcada pela mudança do período chuvoso para o seco.

De acordo com o meteorologista Vinicius Pinho, nesta fase, as chuvas rápidas continuam, principalmente no período da manhã.  “Aquelas chuvinhas rápidas de curta duração continuam, durante a madrugada e início das manhãs. Posteriormente, o tempo vai ficando mais seco, os dias vão ficando mais longos, as temperaturas vão gradativamente aumentando e a umidade relativa do ar ficando mais baixa”, destacou.

Outro ponto importante que vai se caracterizar neste início da primavera é o fenômeno chamado de La Niña, que está ligado ao resfriamento das temperaturas médias das águas do Oceano Pacífico. “O La Niña já está consolidado no oceano pacífico, mas ainda é fraco. Devemos ter uma resposta maior do La Niña no final da primavera e início de verão, com o aumento das chuvas e trovoadas.” completa Pinho.

Além disso, outra mudança significativa se baseia no regime de ventos que passava de leste a sudeste, e passa a ser de nordeste: um vento mais intenso, forte, mais quente e seco.

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *