14 cães que vinham para Maceió são resgatados em pousada em Aracaju

14 cachorros foram encontrados em condições de maus tratos em pousada de Aracaju — Foto: Rafael Carvalho/TV Sergipe

O Pelotão de Polícia Ambiental de Sergipe resgatou, no último fim de semana, em uma pousada, localizada na praia de Coroa do Meio, em Aracaju, 14 filhotes de cães de diversas raças que estavam sendo transportados de Minas Gerais para Maceió, Alagoas.

De acordo com informações do sargento Ademir Bitencourt, do Pelotão Ambiental, a denúncia dava conta que dois rapazes saíram de Belo Horizonte (MG) transportando filhotes de cães e que pararam por volta das 22h na pousada para descansar, mas deixaram os animais dentro do carro em caixas transportadoras.

“A denúncia dizia que os animais permaneceram das 22h às 9h dentro do veículo em caixas transportadoras. Eles alegaram que são profissionais de transporte de animais e que os cães são documentados e possuem cartões de vacina. Eles apresentaram os cartões de vacina e documentação de transporte”, disse o policial à reportagem do SE2.

A presidente da Comissão de Direito dos Animais da Ordem dos Advogados do Brasil em Sergipe, Danielle Ferreira, destacou que o comércio de animais ainda não é considerado crime no Brasil. No entanto, não quer dizer que eles devem ser tratados como produtos.

14 cachorros foram encontrados em condições de maus- tratos em pousada de Aracaju — Foto: TV Sergipe

“Como não é crime, não significa que as pessoas que comercializam esses animais devem tratá-los como produtos. Animais são seres vivos e merecem ser tratados com dignidade. Neste caso em questão, a gente destaca a prática de maus-tratos aos animais que é crime previsto em lei federal. Estes animais deveriam ter sido retirados do automóvel, terem sido colocados em espaços adequados com alimentação e não deixados durante toda à noite dentro de uma van em caixas transportadoras”, informou.

Após passar por avaliação de três veterinários, os 14 filhotes de diversas raças, entre elas pit bull e chow chow, receberam o laudo de que estavam bem de saúde e não apresentavam sinais de maus-tratos. Por conta disto, foram liberados para seguir viagem. 

Os responsáveis pelos cães assinaram um Termo Circunstanciado e devem responder ao processo em liberdade. Eles informaram que não houve maus-tratos.

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *