Número de assassinatos volta a crescer no Brasil, aponta relatório

Agência Brasil

Número de homicídios aumentou no 1º semestre de 2020; na imagem, projétil de arma de fogo no asfalto

O número de assassinatos no Brasil no 1º semestre de 2020 cresceu 7% em relação ao mesmo período do ano anterior. Foram 25.712 vítimas de janeiro a julho deste ano. No ano passado, 24.012 pessoas foram assassinadas nos 6 primeiros meses do ano.

Os dados constam do 13º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, relatório divulgado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública nesta 2ª feira (19.out.2020).

Os assassinatos considerados pela publicação são as mortes violentas intencionais, que somam registros de homicídio doloso, latrocínio, lesão corporal seguida de morte e mortes em ações policiais em todo o país. As informações são repassadas pelos governos estaduais.

O estudo aponta que o número de pessoas assassinadas no Brasil voltou a crescer após 2 anos de queda. Em 2019, o número de mortos foi o menor em 9 anos. Caso analisado de forma proporcional à população no ano da pesquisa, foi o ano com o mais baixo número de assassinatos da década.

Em 2019, São Paulo se consolidou como o Estado com o menor índice de assassinatos do país, proporcionalmente. Foi a única unidade da Federação com taxa inferior a 10 mortes por 100 mil habitantes.

Apesar do aumento do número de mortes, caíram os roubos no Brasil em 2020, se comparados com o 1º semestre de 2019.

As armas de fogo foram os instrumentos que mais mataram, sendo utilizadas em 73% dos casos. As armas brancas foram usadas em 19% das mortes. A soma de outros instrumentos totaliza 8%.

A publicação também traz o recorte racial do perfil das pessoas assassinadas em 2019 no Brasil. Dentre elas, 74% eram negras, enquanto 25% eram brancas.

Em relação à faixa etária, os que mais morrem são os jovens, de 20 a 29 anos (36%), seguidos pelos que têm de 30 a 39 anos (24%) e de 15 a 19 anos (14%).

O relatório também demonstra que o número de mortes por policiais aumentou em 2019. O índice vem em alta desde 2013, quando 2.212 pessoas foram assassinadas pelos agentes de segurança. No ano passado, foram 6.375, o que corresponde a 13,3% dos assassinatos no Brasil.

A taxa de negros mortos pela polícia (4,2 a cada 100 mil habitantes) em 2019 foi quase 3 vezes maior do que a de brancos (1,5 a cada 100 mil habitantes).

Fonte: Poder 360

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *