Pastor candidato à Câmara de Vereadores é preso acusado de comandar tráfico

Segundo o MPRJ, o bando não só controlava o tráfico no Roseiral, como também adotava táticas de milícia, com extorsões e ameaças. Se eleito, pastor tentaria ampliar os domínios da quadrilha influindo em órgãos públicos.

Pastor Elisamar em pregação; ele foi preso nesta quinta (29) — Foto: Reprodução/TV Globo

A Polícia Civil do RJ e o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) prenderam nesta quinta-feira (29), na Operação Itália, o homem apontado como chefe do tráfico no Complexo do Roseiral, em Belford Roxo. O pastor Elisamar Miranda Joaquim era candidato à Câmara de Vereadores do município pelo PDT.

Elisamar é irmão de Eliezer Miranda Joaquim, o Criam, uma das lideranças do Comando Vermelho em Belford Roxo, que foi preso ano passado. De acordo com a polícia, Criam continua controlando, da cadeia, as atividades do tráfico no Complexo do Roseiral.

Ainda segundo as investigações, foi de Criam a ideia para Elisamar se lançar na política. A polícia afirma que Elisamar, caso fosse eleito vereador, tentaria ampliar os domínios da quadrilha, com influência em serviços públicos.

Além do candidato a vereador, agentes prenderam duas pessoas — um é Leone da Silva Souza, apontado como braço direito de Cremilson Almeida de Souza, o Coroa.

Criam e Elisamar herdaram o comando da quadrilha quando Coroa foi preso, em março.

Narcomilícia
Segundo o MPRJ, o bando de Criam e de Elisamar não só controlava o tráfico no Roseiral, como também adotava táticas de milícia, com extorsões e ameaças.

A polícia afirma que a quadrilha explorava conjuntos habitacionais. Para tal, indicavam os síndicos, a quem cabia cobrar taxas dos moradores. Caso eles não pagassem, o fornecimento de água era suspenso — podendo chegar à expulsão.

Os promotores acrescentam que os narcomilicianos ainda impunham o monopólio na venda de cestas básicas e de gás de cozinha e cobravam taxas de motoristas de vans.

Segundo a polícia, o grupo está por trás de diversos assassinatos na região.

No total, agentes saíram para cumprir 10 mandados de prisão e 61 de busca e apreensão.

Fonte: G1

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *