Banda Gato Zarolho encerra Teatro Deodoro é o Maior Barato Edição Especial

Diteal

Com presença marcante na cena musical alagoana há quase 15 anos, a banda Gato Zarolho já tocou em diversos festivais, participou de caravanas culturais pelo estado, abriu grandes shows e dividiu palco com diversos artistas. Lançou um disco, em 2009, o Olho nu fitando átomo, e concluiu o segundo álbum Cadenza, em 2019.

Nessa trajetória, se mantém vivo o gosto da GZ por misturar ritmos, bebendo de suas referências musicais e poéticas em um expressivo trabalho autoral, que pode ser visto no projeto Teatro Deodoro é o Maior Barato Edição Especial, em seu 13° vídeo, pelo link: https://www.youtube.com/watch?v=67k-oeHAYM0&ab_channel=TeatroDeodoro .

“A Gato foi a primeira banda de Alagoas que eu curti profundamente. A musicalidade é extraordinária, faz parte da minha vivência artística, me ajudou a fazer pesquisas, a entender o processo não só musical, mas da própria questão da letra”, revela o poeta Richard Plácido, no vídeo.

O grupo se inscreveu no edital do Teatro Deodoro é o Maior Barato deste ano e foi selecionado para participar da 21ª edição do projeto, no palco centenário, com o show de lançamento do álbum Cadenza, que seria apresentado em 20/05. A programação presencial ficou para 2021, devido à pandemia, e deu lugar a uma versão especial online. A banda Gato Zarolho encerra essa série de vídeos.

“Esse não é um ano muito fácil. A gente começou com a alegria de ter passado para o Teatro é o Maior Barato. A gente tocou aqui em 2004, o que denuncia um pouco a idade da banda. A alegria acabou se tornando um monte de problema, mas o mínimo, dos males o menor. Neste momento, é importante destacar o trabalho da equipe da Diteal para tentar viabilizar, em um diálogo constante com os artistas, a possibilidade de alguma coisa ser feita. A gente fica muito feliz em poder aparecer aqui e em voltar no ano que vem com o show. Pensamos em lançar o Cadenza este ano, mas fica para 2021”, observa Marcelo Marques, cantor e compositor.

O álbum Cadenza é composto por 10 canções autorais, que apontam sutilmente para a tradição musical do baião, do blues, do funk e de outros ritmos.  A Gato Zarolho é formada por Anne Marques, Bruno Brandão, Bruno Rodrigues, Daniel Soares, Igor Peixoto, Marcelo Marques, Vitor Peixoto e Yuri Pappas. No vídeo, estão Anne Marques Ari Rodrigues (convidado, guitarra), Bruno Brandão, Bruno Rodrigues, Daniel Soares, Marcelo Marques Miran Abs (convidada, violoncelo) e Yuri Pappas.

“Como músico, acho interessante a gama de influência que eles (a banda) trazem, a mistura da música alternativa dos anos 70, com um pouco de progressivo, MPB, psicodelia nordestina”, diz Ari Rodrigues, músico e compositor.

Na gravação, o grupo apresenta a música Ato e Desato, de Marcelo Marques e Tainan Costa. Os depoimentos são de Ari Rodrigues, músico e compositor, Dácio Messias, produtor musical (Estúdio Concha Acústica) e Richard Plácido, poeta.

“Desde o primeiro momento eu me identifiquei com o trabalho deles, porque é muito sincero, não é uma produção montada para agradar ningúem. São músicos muito competentes que se juntaram para criar”, conclui Dácio Messias, produtor musical do Estúdio Concha Acústica.

Fonte: Diteal

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *