Novas imagens indicam mais pessoas envolvidas no latrocínio de PM alagoano

A Polícia Civil do Estado de Pernambuco está investigando a participação de mais pessoas no latrocínio que vitimou o policial militar alagoano, Johnson Bulhões da Rosa Silva, 27 anos, durante um passeio com a família na praia de Porto de Galinhas, em Ipojuca, Litoral Sul do Estado vizinho. LEIA MAIS AQUI. 

A suspeita surgiu a partir de imagens de câmeras de segurança que mostram o suspeito preso, com um comparsa na garupa, conversando com outras duas pessoas também em uma motocicleta.

A polícia trabalha com a possibilidade de os assassinos terem recebido a informação de que o militar alagoano estava armado. Esta teria sido a motivação do crime: roubar a arma do PM, já que testemunhas ouviram quando o atirador chegou pedindo a arma que estava na cintura de Johnson. Na reação, o policial foi atingido por um tiro na cabeça, caiu no chão e um dos criminosos levou a arma.

A Polícia ainda suspeita que eles seriam integrantes de uma facção criminosa conhecida como “Trem Bala”, especializada em tráfico de drogas e homicídios.

Prisões

A prisão foi realizada em flagrante, um dia após o latrocínio. Um dos suspeitos, tem 23 anos e sua identidade tem sido mantida em sigilo. Segundo a Polícia Militar, ele estava escondido na casa da sogra, em Porto de Galinhas. Ele confessou que pilotava a moto no momento da abordagem ao policial. O veículo citado por ele foi apreendido.

Nesta segunda-feira (23), ele teve a prisão preventiva decretada, em audiência de custódia e se encontra no Centro de Observação e Triagem (Cotel), em Abreu e Lima.

De acordo com informações do Jornal do Comércio, até o momento três pessoas já foram detidas, sendo duas delas mototaxistas. Após serem ouvidos, foram liberados e continuarão sendo monitorados.

Despedida

O corpo de Johnson Bulhões da Rosa Silva foi sepultado neste domingo (22), no cemitério São Luiz, em Maceió e foi marcado por muitas homenagens e comoção de familiares, sobretudo, a esposa grávida de três meses; amigos e colegas de farda.

Johnson fazia parte da PM de Alagoas desde 2018. Estava lotado no Batalhão de Polícia Rodoviária.

Veja Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *