‘Não há possibilidade de novo fechamento’, diz Saúde após setor produtivo questionar

João Urtiga/Alagoas 24 Horas

Secretário de Saúde, Alexandre Ayres, se reúne com representantes do setor produtivo

O secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, se reuniu na manhã desta quinta-feira (26) com representantes da Associação Comercial de Maceió, Federação do Comércio de Alagoas (Fecomércio/AL), Associação de Bares e Restaurantes e outras entidades do setor produtivo.

Em entrevista coletiva, Ayres afirmou que o Governo do Estado não irá decretar um novo fechamento do comércio em Alagoas, o que causou alívio no setor, que temia que o poder executivo estadual pudesse retroagir as medidas de distanciamento social.

“Nós resolvemos chamar o setor produtivo, a Associação de Bares e Restaurantes, Fecomércio, Associação Comercial para apresentar os números do Covid-19 e fortalecer o discurso de que não há possibilidade do Governo de Alagoas realizar um novo fechamento e nem há essa necessidade. Os números cresceram, mas são números ainda muito pequenos e que têm nos dado a segurança e tranquilidade de continuar trabalhando com serenidade”, afirmou.

O titular da pasta fundamentou a decisão do governo no conhecimento do Covid-19 e destacou os equipamentos de saúde entregues pelo governo à população.

“A diferença de março, quando houve o fechamento para hoje é que temos hospitais em funcionamento e temos segurança para continuar tratando nossos pacientes. Lá não sabíamos como o Covid iria chegar e era necessário realizar esse isolamento. Nós dialogamos com a sociedade demonstrando que o poder público não venceria sozinho”, explicou.

Apesar de garantir que não haverá fechamento dos estabelecimentos comerciais em Alagoas, Alexandre Ayres voltou a reforçar a importância das medidas individuais de distanciamento social e higiene.

“A gente precisa que todo mundo colabore e a regra a ser seguida é o mantra de desde o início: usar máscara, evitar aglomerações e higienizar nossas mãos. Cada cidadão tem que fazer isso individualmente e dar o exemplo. A incidência maior tem sido de 20 a 29 anos. Os jovens perderam o medo do vírus e esquecem que têm pais e avós dentro de casa e que precisam se atentar a isso”, prosseguiu.

Em contrapartida, Alexandre Ayres revelou ainda que a população alagoana tem sido melhor testada, pois houve uma mudança na consciência das pessoas em procurar as unidades de saúde, o que garantiu maior testagem e melhor eficácia no diagnóstico.

“A testagem continua em um número normal e temos atestado isso de acordo com a procura que tem sido maior e diminui também a subnotificação porque as pessoas estão mais conscientes e a qualquer sinal de síndrome gripal, estão procurando atendimento médico e já são testados”.

ALTA TEMPORADA

Com a chegada da alta temporada, Maceió tem sido um dos destinos mais procurados do Brasil, além de outras localidades no Estado de Alagoas. Segundo Ayres, o governo seguirá com as recomendações de distanciamento social e higiene.

“Esse é um momento estratégico aqui em Alagoas. Maceió e cidades litorâneas ficam muito cheias e as pessoas, este ano, estão evitando viajar para fora do país e muitos virão para cá. Mas iremos continuar monitorando e não há necessidade de mudança de faixa. Iremos continuar esse enfrentamento”, afirmou.

AULAS SOMENTE EM 2021

Segundo o secretário de Saúde, o estudo desenvolvido em conjunto com a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) já está pronto, mas um comum acordo entre as pastas adiou o início de aulas presenciais das redes pública e privada para o ano que vem.

“Estamos estudando e estávamos prontos para apresentar o calendário escolar e, em comum acordo com a Seduc, deixaremos para o ano que vem. As redes educacionais privada e pública precisam se planejar e terem a certeza do que farão em 2021 e nós vamos assumir esse planejamento de retomada. A tendência é de retorno somente em 2021”, concluiu.

Veja Mais

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *