Paraíba vai ter toque de recolher e fechamento da orla a partir desta terça

Praia do Cabo Branco, em João Pessoa, esvaziada no início da pandemia, no dia 27 de março de 2020 — Foto: Julio Viana/Arquivo Pessoal

A Paraíba vai ter um toque de recolher e fechamento da orla a partir desta terça-feira (23), conforme foi anunciado pelo governador João Azevêdo e pelo prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena, após uma reunião realizada pela manhã.

Os detalhes da operacionalização não foram explicados, mas o objetivo é reduzir a mobilidade urbana e humana para evitar um colapso nos serviços de saúde devido ao aumento dos casos de Covid-19 e ocupação de leitos de UTI.

Essa e outras medidas restritivas foram discutidas pelos gestores, e as novas regras vão fazer parte de um decreto, que vai ser publicado no Diário Oficial do Estado desta terça-feira (23). O decreto vai ser válido para toda a Paraíba, por 15 dias, e a fiscalização vai ser feita pelas forças de segurança do estado.

A Prefeitura de João Pessoa adiantou que a cidade vai ter recolhimento domiciliar obrigatório, iniciado diariamente às 22h. Outras medidas a serem adotadas, conforme adiantou o governador João Azevedo, são a proibição de eventos, shows e cultos religiosos.

Para evitar aglomerações, Cícero Lucena ainda determinou a ampliação do serviço de transporte coletivo urbano. Há 21 novos veículos nas ruas a partir desta segunda. Além disso, haverá medidas complementares, como um planejamento junto aos setores da economia para que haja diferença no horário de liberação dos trabalhadores, reduzindo a procura pelo transporte em horários de pico.

A reunião aconteceu na manhã desta segunda-feira (22) e contou também com representantes da Secretaria de Estado da Saúde e de diversos órgãos do setor sanitário do estado e da Procuradoria Geral do Estado.

Após o encontro, o governador também anunciou a ampliação de leitos para tratamento da doença nos hospitais municipais de João Pessoa, assim como no Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires e no Clementino Fraga. João disse também que mais profissionais de saúde serão chamados para atuação no combate à pandemia.

As medidas foram anunciadas devido ao aumento nos casos de Covid-19 na Paraíba. Durante cinco dias consecutivos, a Paraíba registrou mais de mil casos confirmados da doença. Já são 212.286 casos de contaminação pelo novo coronavírus em todo o estado e 4.356 mortes.

Os hospitais públicos e privados da Região Metropolitana de João Pessoa estão com 89,4% dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) ocupados, segundo o Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB)

Aulas presenciais da rede estadual são suspensas

 

João Azevêdo já havia anunciado a suspensão das aulas presenciais da rede pública de ensino da Paraíba, em entrevista à TV Cabo Branco, na manhã desta segunda-feira (22). As aulas começariam no sistema híbrido, com 30% da capacidade de alunos de forma presencial e 70% remota, no dia 1º de março.

Conforme a entrevista, a orientação é que as escolas particulares também suspendam as aulas presenciais por pelo menos 15 dias, para frear o aumento de casos e evitar a contaminação pelo novo coronavírus.

Com a decisão, as aulas do sistema público estadual vão começar, ainda no dia 1º de março, mas de forma totalmente remota, e deve permanecer dessa forma até que o cenário da pandemia do novo coronavírus esteja mais favorável.

Fonte: G1

Veja Mais

Deixe um comentário