Casal investe R$ 10 milhões no abastecimento de cidades do Sertão

Valor foi aplicado na modernização das estações elevatórias do Sistema Coletivo do Sertão, que atende a 6 municípios

A Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) já investiu, com recursos próprios, R$ 10 milhões na melhoria do abastecimento de cidades do Sertão do estado. O valor foi aplicado na modernização das estações elevatórias de água tratada do Sistema Coletivo do Sertão, que atende a seis cidades: Delmiro Gouveia, Pariconha, Água Branca, Mata Grande, Olho D’água do Casado e Canapi.

Ascom Casal

Estações elevatórias de água tratada do Sertão passaram por reforma e modernização; motobombas foram substituídas

O assunto foi destacado pelo presidente da Companhia, Clécio Falcão, em entrevista à Rádio Correio FM, de Delmiro Gouveia, na quarta-feira (2). Segundo ele, a medida foi possível graças à recuperação econômico-financeira da empresa, que nos últimos seis anos conseguiu reduzir seu passivo quase à metade e teve cinco superavits seguidos. O maior deles, em 2020, foi de R$ 243 milhões.

“Conseguimos captar água diretamente no Canal do Sertão, no município de Pariconha, e fazer o tratamento em uma Estação de Tratamento moderna, construída pelo Governo do Estado com recursos federais e do próprio Estado, inaugurada em 2016, porém, para que essa água chegue até as cidades e povoados, é preciso percorrer grandes distâncias e elevadas altitudes. Por essa razão, tivemos que investir na recuperação das estações elevatórias, que são responsáveis por bombear o líquido através das adutoras”, explicou o presidente.

As obras nas estações elevatórias consistiram, principalmente, na troca dos conjuntos motobombas por equipamentos de maior potência (entre 300 a 400cv), troca dos quadros de comando e de todo o sistema elétrico das estações, além da recuperação estrutural das unidades.

“Essas Estações Elevatórias de Água Tratada (EEAT) são responsáveis por bombear a água através da adutora e fazer com que ela chegue a todas as cidades atendidas por esse sistema. Elas ganham ainda mais relevância pelo fato do relevo da região ser formado por serras, as quais exigem equipamentos potentes para vencer, além da distância, a altitude”, emendou o presidente da Casal.

Nesses dois quesitos – distância do manancial e altitude – destacam-se Mata Grande e Canapi, que ficam no final do sistema. Água Branca, Pariconha, Olho D’água do Casado e Delmiro Gouveia são também abastecidos pelo mesmo Sistema Coletivo.

Tão logo o abastecimento dessas cidades esteja devidamente regularizado, informou o presidente da Companhia, a água também será levada para o povoado Carié, em Canapi, que fica no final da rede, ou seja, na extremidade do Sistema Coletivo.

Fonte: Ascom Casal

Veja Mais

Deixe um comentário