‘Descobrir que tu está viva é fora de série’, diz mulher que passou quase seis meses internada em UTI com Covid-19

Cristiane dos Reis Duarte, de 44 anos, foi hospitalizada em 30 de novembro do ano passado com a doença. Ao todo, foram mais de 200 dias longe de casa em tratamento por conta do coronavírus.

Desde o início da pandemia do coronavírus, o Rio Grande do Sul já registrou 1.183.398 casos confirmados de Covid. Desse total, 96% são considerados recuperados — como é o caso de Cristiane dos Reis Duarte.

Após 202 dias de tratamento (sendo 175 internada na UTI), a moradora de Porto Alegre, que tem 44 anos, se junta ao time daqueles que superaram a doença.

“Abrir os olhos e descobrir que tu está viva é fora de série, é sensacional, é renascer. Eu renasci”, conta.

Cristiane dos Reis Duarte comemora alta hospitalar após mais de 200 dias internada por conta da Covid-19 em Porto Alegre — Foto: Reprodução/FacebookCristiane dos Reis Duarte comemora alta hospitalar após mais de 200 dias internada por conta da Covid-19 em Porto Alegre — Foto: Reprodução/Facebook

Cristiane foi hospitalizada em 30 de novembro de 2020, no Hospital Independência, na Capital. Dias depois, foi transferida para Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da instituição e precisou de intubação.

“Quando eu fui Intubada pensei: ‘Agora eu vou morrer’. Tô muito feliz em ter voltado para casa, mas não foi fácil. Infelizmente a Covid deixa sequelas. Hoje eu não caminho e não escuto. Nem todo mundo consegue sair”, afirma.

Mulher recebe alta após 202 dias internada com Covid-19 em hospital de Porto Alegre

Mãe de três filhos, ela ainda precisou passar por uma nova transferência entre hospitais. Deixou o Independência em fevereiro e foi para o Divina Providência, onde ficou até receber alta no último sábado (19).

Nesses 175 dias que passou internada na UTI, a irmã de Cristiane também teve a doença, mas acabou não resistindo.

“Hoje, a falta da minha irmã, vítima da Covid, me dá forças”.

Covid-19 no RS

O Rio Grande do Sul chegou a 30.450 mortes por Covid-19, na segunda-feira (21), com os 49 óbitos registrados pela Secretaria Estadual da Saúde (SES). A média móvel se mantém estável pelo segundo dia seguido, com variação de 3% a mais do que 14 dias atrás, mas dentro da margem de estabilidade.

A taxa de hospitalizações em leitos de UTI recuou para 86% da capacidade, mas segue acima do nível considerado crítico. Na tarde desta segunda, eram 2.929 pacientes para 3.396 vagas.

Se, por um lado, os leitos particulares tiveram desocupação, voltando a operar sem superlotação, por outro os leitos SUS estão com mais de 2 mil pacientes.

Fonte: G1 RS

Veja Mais

Deixe um comentário