Maceió segue com vacinação para pessoas de 12 anos ou mais no fim de semana

Todos os pontos mantêm aplicação da segunda dose para adultos que já completaram o intervalo e da dose de reforço para idosos com 60 anos ou mais, trabalhadores da área de Saúde e imunossuprimidos

SMS

A vacinação contra a Covid-19 segue neste final de semana em Maceió com aplicação da primeira dose para pessoas de 12 anos ou mais, segunda dose para adultos e dose de reforço para idosos com 60 anos ou mais e profissionais de saúde com seis meses completados desde a aplicação da segunda dose, além de imunossuprimidos com pelo menos 28 dias da segunda dose.

Aos adolescentes entre 12 e 17 anos a Prefeitura administra exclusivamente a vacina da Pfizer, único imunizante autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para este público menor de 18 anos.

O intervalo entre a primeira e a segunda doses observa os prazos de 28 dias para a segunda dose da Coronavac, oito semanas (56 dias) entre a primeira e a segunda doses da Pfizer e antecipação de dez dias da Astrazeneca, ou seja, 74 dias entre a primeira e a segunda doses, considerando o prazo inicialmente estabelecido de 84 dias e a redução de até dez dias em Maceió.

O funcionamento dos pontos de vacinação mantém o Corujão da Vacina de terça-feira a sábado, quando quatro pontos (shoppings Maceió e Pátio e drive-thrus de Jaraguá e Serraria) têm horário estendido, das 9h às 21h. Os outros quatro pontos – Papódromo, Ginásio Arivaldo Maia, Terminal do Osman Loureiro e Praça Padre Cícero – funcionam das 9h às 16h todos os dias. Aos domingos e às segundas-feiras, todos os pontos funcionam das 9h às 16h. Os horários são mantidos conforme o dia da semana, inclusive aos feriados

“Tendo vacina, Maceió mantém o Corujão toda semana de terça a sábado para agilizar a imunização da população. A Prefeitura trabalha pela promoção da saúde dos maceioenses e pela manutenção dos negócios. Ninguém deseja a economia parada e as pessoas trancadas dentro de casa. Então, para que as pessoas possam circular e trabalhar com segurança é necessário que todos estejam atentos ao calendário de vacinação. Chegou sua vez? Vá se vacinar. Completou o período de tomar a segunda dose? Dirija-se ao ponto de vacinação. Está no público elegível para a dose de reforço? Tome sua vacina. Estamos voltando ao normal graças ao avanço da vacinação”, lembra o coordenador geral do Gabinete de Gestão Integrada de Enfrentamento à Covid-19, Claydson Moura.

Agendamento

Os agendamentos para a segunda dose nas unidades de referência da vacinação contra a Covid-19 para a próxima semana serão abertos para o período de 13 a 15 de outubro para a D2 da vacina Astrazeneca. Não haverá agendamento para terça-feira (12). As unidades de saúde não funcionam no feriado.

Documentos necessários

Para se vacinar com a primeira dose, é necessário apresentar certidão de nascimento ou documento de identificação com foto, CPF e comprovante de residência (original e cópia).

Para a segunda dose, basta apresentar o documento de identificação com foto e o cartão de vacinação. Quem perdeu o cartão pode solicitar a segunda via no posto onde tomou a primeira dose.

Pessoas com deficiência visual que, ao tomar a primeira dose, tenham recebido o cartão convencional, podem solicitar a substituição pelo cartão em braile no ponto onde forem tomar a segunda.

Documentos para quem vai tomar dose de reforço

Para se vacinar com a dose de reforço, pessoas idosas e trabalhadores da Saúde devem apresentar documento de identificação com foto, comprovante de residência (não precisa cópia) e o cartão de vacinação com as informações da etapa anterior.

Profissionais de saúde precisam comprovar, além de documento com foto, CPF e o cartão de vacina, documento comprobatório da condição de Trabalhador da Saúde, conforme listado aqui. Vale ressaltar ainda que, para esse grupo, é fundamental levar uma cópia do comprovante de residência e do comprovante de vínculo profissional, pois uma via do documento será retida pelas equipes.

Pessoas imunocomprometidas devem apresentar, além do documento de identificação e do comprovante de residência, um dos citados abaixo:

– Prescrição médica com justificativa;

– Exames específicos que estabeleçam o diagnóstico;

– Relatório médico;

– Receitas para terapêutica específica de condições descritas;

– Guia de Encaminhamento específico.

Imunossuprimidos que devem tomar a terceira dose

I – Imunodeficiência primária grave.

II – Quimioterapia para câncer.

III – Transplantados de órgão sólido ou de células tronco hematopoiéticas (TCTH) uso de drogas imunossupressoras.

IV – Pessoas vivendo com HIV/AIDS.

V – Uso de corticóides em doses ≥20 mg/dia de prednisona, ou equivalente, por ≥14 dias.

VI – Uso de drogas modificadoras da resposta imune (vide tabela 1).

VII – Auto inflamatórias, doenças intestinais inflamatórias.

VIII – Pacientes em hemodiálise.

IX – Pacientes com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas

Drogas modificadoras da resposta imune e doses consideradas imunossupressoras

1. Metotrexato

2. Leflunomida

3. Micofenolato de mofetila

4. Azatiprina

5. Ciclofosfamida

6. Ciclosporina

7. Tacrolimus

8. Mercaptopurina

9. Biológicos em geral (infliximabe, etanercept, humira, adalimumabe, tocilizumabe, Canakinumabe, golimumabe, certolizumabe, abatacepte, Secukinumabe, ustekinumabe)

10. Inibidores da JAK (Tofacitinibe, baracitinibe e Upadacitinibe)

Fonte: Ascom SMS

Veja Mais

Deixe um comentário