Mulher é socorrida após ser sequestrada, violentada e mantida em cárcere pelo ex-marido

Situação foi registrada nesta sesta-feira (22) em Maceió; Vítima foi encaminhada para atendimento médico no Hospital da Mulher

Agência Alagoas

Patrulha Maria da Penha

Uma mulher foi liberada do cárcere privado, depois de ser sequestrada e violentada psicológicamente pelo próprio marido na manhã desta sexta-feira, 22, em Maceió. Ela foi encontrada sedada em um motel. A motivação para os crimes seria a não aceitação do término do relacionamento.

Segundo relatado pela vítima, ela retornava do trabalho no último sábado (16), quando foi abordada pelo companheiro armado com uma faca. Ele a jogou dentro de um veículo e em seguida a dopou e a manteve trancafiada sob ameaças.

Num momento de distração do autor, a vítima conseguiu mandar um áudio para a família, com a voz trôpega, avisando do ocorrido, que estava dopada e não tinha noção do local para onde havia sido levada. A mulher já havia registrado um Boletim de Ocorrência contra o ex-marido com quem foi casada por 8 anos e estava separada a cerca de um semana.

Assustada a família acionou o PLID (Programa de Localização e Identificação de Desaparecidos), do Ministério Público do Estado de Alagoas (MPAL).

“Entramos em ação assim que fizeram contato pedindo que entrássemos no caso e, imediatamente, acionei o comando da Capital, a Patrulha da Penha, mobilizei todos que costumam agir e interagir com o Plid porque havia uma situação bastante delicada diante de nós, uma mulher indefesa, dopada, agredida e ameaçada de morte”, explicou a promotora de Justiça e coordenadora do Plid/MPAL, Marluce Falcão.

Participaram da ação também Patrulha Maria da Penha e Inteligência do Comando de Policiamento da Capital (CPC), sob determinação do comandante, coronel Luna.

A major Danielle, comandante da Patrulha Maria da Penha que coordenou a operação de resgate, que encabeçou a operação para o resgate, informou que a partir de agora a patrulha fará visitas frequentes na residência dessa mulher para acompanhamento.

A vítima foi levada para o Hospital da Mulher, no bairro Poço, para o atendimento médico necessário. Já o ex-marido foi preso e levado à Central de Flagrantes, no bairro Pinheiro, para os procedimentos cabíveis.

Marluce Falcão evidencia o empenho indispensável da polícia no atendimento ao chamado do Ministério Público.

“Aproveito para dizer à sociedade alagoana que, em qualquer situação de desaparecimento, acione o Plid, pois estaremos sempre de prontidão e incansáveis na tentativa de localizar pessoas e salvar vidas”, conclui a promotora Marluce .

Os números de contato do Plid são: (82) 99182-0121 e 2122-5220

Veja Mais

Deixe um comentário