‘Partidaço’ de final e ‘loucura’: como jornais pelo mundo viram empate do Brasil com arbitragem tenebrosa

Lucas Figueiredo/Confederação Brasileira de Futebol

Já classificado para a Copa do Mundo, o Brasil foi até o estádio Casablanca, em Quito, para enfrentar o Equador pela 14ª rodada das eliminatórias para a Copa do Mundo. Casemiro abriu o placar, mas Torres colocou 1 a 1 no placar final. A noite ainda foi marcada por ações do VAR e expulsões.

Somadas todas as intervenções do VAR, o jogo ficou paralisado por mais de 25 minutos, gerando acréscimos largos no primeiro e no segundo tempo, além de quatro paralisações, sendo uma expulsão confirmada, duas anuladas e duas penalidades desmarcadas.

Após a partida, diferentes jornais do mundo fizeram análises diferentes sobre o duelo. O diário Olé, da Argentina, chamou o duelo de ‘partidaço’ em sua manchete, além de comparar o clima ao de uma final.

“Intensidade, chances de gol, ataques diretos, perna forte, controvérsias de arbitragem, vermelho, amarelo, reclamações, VAR no seu auge… Brasil e Equador ofereceram tudo isso por mais de 100 minutos, que foram extremamente atrativos”, escreveu o diário.

Na Espanha, porém, as visões foram diferentes. O jornal AS, na capa de seu site, descreveu a partida com a seguinte manchete: ‘Brasil sobrevive à loucura’.

O Marca falou em ‘surrealismo’ em uma das partidas ‘mais polêmicos dos últimos tempos na América do Sul’. Além disso, o diário de Madri colocou o Equador como muito prejudicado por conta das anulações do VAR.

Fonte: ESPN

Veja Mais

Deixe um comentário