Morre o cineasta Breno Silveira aos 58 anos

Cineasta Breno SIlveira, em entrevista ao ‘Conversa com Bial’ em 2017 — Foto: Reprodução/TV Globo

Morreu na manhã deste sábado (14) o cineasta Breno Silveira, de 58 anos. Ele estava filmando no interior de Pernambuco quando teve um infarto fulminante no município de Vicência e não resistiu. A informação foi confirmada pela Conspiração Filmes, produtora da qual Breno era sócio.

Breno estava em Pernambuco para as gravações do filme “Dona Vitória”, com Fernanda Montenegro no papel-título. A trama conta a história de uma aposentada que desmontou uma quadrilha de traficantes e policiais, a partir de imagens gravadas da janela do seu prédio, em Copacabana.

O cineasta se formou pela École Louis Lumière, de Paris, e teve sua primeira experiência como diretor de fotografia no longa “Carlota Joaquina: Princesa do Brasil”, em 1995.

Em 2000, foi diretor de fotografia do filme “Eu Tu Eles”, que chegou a ser selecionado para participar da mostra Um Certo Olhar, do Festival de Cannes.

Breno deixa a esposa, Paula Fiuza, e duas filhas, Olívia e Valentina.

Estreia na direção em ‘Dois filhos de Francisco’

 

Em 2005, Silveira teve sua estreia como diretor de cinema em “Dois Filhos de Francisco”, o filme mais visto daquele ano, com mais de 5 milhões de espectadores. O longa chegou ao posto de maior sucesso de bilheteria do cinema nacional desde a retomada do setor, batendo ”Carandiru”, de Hector Babenco.

A história da dupla Zezé Di Camargo e Luciano recebeu mais dez indicações ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, inclusive na categoria de melhor filme. Levou prêmios em quatro categorias.

Outras produções famosas de Breno Silveira são “Gonzaga: de pai para filho” (2012) e “Era uma vez” (2008). Ele também foi produtor associado de “Casseta e Planeta: A taça do mundo é nossa” (2003).

No ano passado, Silveira estreou “Dom”, uma série de ficção inspirada nas invasões de prédios feitas por uma gangue liderada pelo “bandido gato”, no Rio de Janeiro. Pedro Machado Lomba Neto, o Pedro Dom, era um jovem de classe média e dependente químico que acabou entrando para o crime.

Breno afirmou ao g1 que a ideia da série surgiu depois que o pai de Dom o procurou pedindo que alguém contasse a história do filho por uma ótica diferente das notícias policiais da época.

“Comecei a escutar aquele cara ainda muito transtornado com tudo. A princípio, me pareceu uma história muito pesada para contar, mas percebi que, no fundo, tinha uma história de pai e filho ali. Tinha outra camada que não era só o que ele me contava”, afirmou Silveira, na época.

Veja a filmografia do cineasta:

 

  • 1995 – Carlota Joaquina – Diretor de Fotografia
  • 1996 – Barulhinho Bom – Uma Viagem musical – Diretor de Fotografia
  • 1998 – La serva padrona – Diretor de Fotografia
  • 1998 – Traição – Diretor de Fotografia
  • 1999 – Gêmeas – Diretor de Fotografia
  • 2000 – Bufo & Spallanzani – Diretor de Fotografia
  • 2000 – Eu Tu Eles – Diretor de Fotografia
  • 2003 – Casseta & Planeta: A Taça do Mundo é Nossa – Produtor Associado
  • 2003 – O Homem do Ano – Diretor de Fotografia
  • 2005 – 2 Filhos de Francisco – Diretor
  • 2008 – Era uma Vez… – Diretor
  • 2010 – Eu e Meu Guarda Chuva – Produtor de set
  • 2012 – Gonzaga – De Pai para Filho – Diretor
  • 2012 – À Beira do Caminho – Diretor
  • 2017 – Entre Irmãs – Diretor
Fonte: G1

Veja Mais

Deixe um comentário